Dermatologistas esclarecem quais produtos é preciso usar e a ordem correta de aplicá-los

Shâmia Salem
Do UOL, em São Paulo

Até que ponto usar vários cosméticos é sinal de cuidado ou exagero? “Regra geral, cuidado é limpar, hidratar e proteger a pele do sol pela manhã, reaplicar o protetor solar durante a tarde e limpar e tratar o rosto à noite”, resume a dermatologista Solange Pistori Teixeira, de São Paulo, médica colaboradora do departamento de dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Nesse ritual diário, a limpeza tem o papel de remover células mortas, maquiagem, excesso de gordura e sujeira e, com isso, facilitar a penetração dos princípios ativos dos cremes que serão aplicados na sequência. “O hidratante é importante porque 70% do peso da pele é água e, quando ela está desidratada, não funciona da forma adequada, ao passo que o filtro solar preserva a qualidade do tecido e o protege contra o envelhecimento precoce”, diz a dermatologista Denise Steiner, de São Paulo, diretora da Sociedade Brasileira de Dermatologia e professora titular de dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes. Por fim, o creme noturno de tratamento é rico em ativos funcionais. “Eles podem ser usados até sua concentração máxima, visto que à noite a pele recebe e metaboliza melhor essas substâncias”, diz o cosmetólogo José Paschoal Rossetti Filho, pesquisador do Instituto Mezzo de Cosmetologia e Estética, em Penápolis (SP).


Ordem certa

Limpeza sem dúvidas

A dermatologista Solange Pistori Teixeira esclarece: “a escolha dos produtos usados para a limpeza vai depender do tipo de pele”. Assim, se a sua pele for normal vá de sabonete neutro suave ou loção de limpeza e tônico sem álcool. Caso seja seca, prefira leites ou loções de limpeza e evite sabonetes agressivos e adstringentes e tônicos com álcool. O tipo oleosa se dá melhor com sabonetes ou loções que removem o excesso de oleosidade sem ressecar. Já a mista precisa de adstringente somente nas áreas oleosas, enquanto as regiões mais sensíveis pedem produtos suaves e livres de álcool, sendo uma boa pedida usar água termal no lugar de tônico e adstringente. O esfoliante deve ser usado uma ou, no máximo, duas vezes por semana, por todas as peles e em todas idades.

A sequência de aplicação dos produtos garante a ação e melhor aproveitamento deles. “Logo cedo é preciso fazer a limpeza do rosto, seguida da aplicação do hidratante facial, do creme para a área dos olhos e, 15 minutos depois, do protetor solar FPS 15+”, indica a dermatologista Deborah Ataíde, do Rio de Janeiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Antes de dormir, repita a higiene, passe o produto para olhos e um creme de tratamento com vitaminas e antioxidantes, por exemplo, se a intenção for combater o envelhecimento precoce; ou ácidos, se quiser clarear manchas, amenizar rugas e flacidez, diminuir a oleosidade ou a acne. “Os ácidos podem ser usados em todos os tipos de pele, geralmente a partir dos 30 anos de idade. Porém, eles sempre devem ser aplicados à noite e combinados com hidratantes, para não agredir demais a pele”, lembra a dermatologista Denise Steiner.

Em tempo: o creme para lábios é opcional e, se for usado, deve ser antes do filtro solar e depois do hidratante facial. Não se trata de uma frescura, porque a pele da região desidrata fácil e pode queimar com a exposição ao sol ou frio intenso. Também é uma das áreas de maior incidência de câncer de pele e, devido ao excesso de movimentos ao falar e sorrir, é mais suscetível ao aparecimento de rugas.

O poder da associação
Em nome da praticidade, muita gente opta por usar produtos que combinem ativos e benefícios. É caso do hidratante com firmador e clareador, por exemplo. “Como a associação é algo complexo, que se for feito da forma errada pode unir substâncias que se anulam ou prejudicar a pele, na hora da compra verifique se o cosmético é aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”, recomenda Denise Steiner.

 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos