Cuir Ottoman lembra sandália de couro perfumada como uma flor e aquecida pelo sol

por Chandler Burr, do "The New York Times" *
Notas Perfumadas

  • Criadora: Parfum d'Empire Avaliação:

Parfum d'Empire é uma pequena marca de Paris dirigida por Marc-Antoine Corticchiato, seu proprietário, diretor criativo e perfumista. Natural da Córsega, Corticchiato é apaixonado pelos cheiros intensos das ilhas - poeira quente, sal marinho, fumaça, vegetação costeira... Ele também tem fascinação com impérios, o que pode ser genético: a Córsega foi violentamente negociada entre poderosos em guerra durante séculos, e a ilha assistiu de camarote à ascensão e queda de alguns impérios: grego, romano e francês. Em 1769, a Córsega contribuiu com o último deles ao funcionar como berço de um garoto chamado Napoleão, então futuro imperador da França, nascido na cidade portuária de Ajaccio.



O conceito criativo da maison é apresentar uma linha de cheiros dos impérios há tempos desaparecidos e o cheiro das pessoas e das coisas que os construíram: Equistrius é a homenagem de Corticchiato ao cavalo, o nobre animal sem o qual os impérios do mundo (com excessão, possivelmente, da atual versão em declínio do império americano) não poderiam tem existido. Fougere Bengale tem o cheiro do período Mughal islâmico, que nasceu em 1526 e acabou em 1857, quando o subcontinente indiano passou para o domínio do império britânico e Vitória se tornou a imperatriz da Índia. Iskander é o nome que o império persa, derrotado, deu a seu conquistador, o grego Alexandre. É como se Corticchiato estivesse criando uma Wikipedia de cheiros da história militar.

Não são todos os homens que gostam do cheiro de couro. Os perfumistas criaram-no usando o cheiro defumado de asfalto quente da resina da bétula, pirazinas (pense na forma molecular do piromaníaco) e isoquinolinas. Isso leva um pouco de tempo para se acostumar. Sentir na pele o cheiro Lonestar Memories, de Andy Tauer, - que tem o cheiro da resina defumada e do carvão dos defumadores das mesquitas, que persistem na sela de um cowboy - é como pular de bungee jump na cratera de um vulcão. Cuir, de Lancôme ("cuir", em francês, significa "couro"), e Cuir de Russie, de Chanel, apresentam um couro mais sedutor. O recente couro espetacular de Hermès, Kelly Calèche, é um dos mais adoráveis e ingênuos perfumes em décadas: uma tira de couro flexível e luxuosa, curtida e amaciada, enrolada em um vaso de cristal que contém delicadas flores de primavera.

A abordagem de Corticchiato para Cuir Ottoman é menos brutal que de Tauer, menos luxuosa que de Chanel e mais masculina que de Hermès. Aqui temos um couro realista, uma obra de arte literal. Não faço ideia se o couro usado pelos governantes otomanos era defumados de alguma maneira particularmente agradável, mas este couro é maravilhosamente presente e tangível - é o cheiro das tiras que seguram a bainha da faca, talvez uma sandália do Palácio Topkapi, feita para adornar os pés delicados e perfumados de uma garota do harém do sultão. Borrife-se com Cuir Ottoman e sinta o cheiro de seu braço: a sandália de couro, perfumada como uma flor e delicadamente aquecida pelo sol, está ali, à espera de sua dona.

Cuir Ottoman
Parfum d'Empire
luckyscent.com
 

Tradutor: Erika Brandão

UOL Cursos Online

Todos os cursos