Fascinante, PC01, da perfumaria alemã Biehl Parfumkunstwerke, é abstrato e ilusório

por Chandler Burr, do "The New York Times" *
Notas Perfumadas

  • Frasco do perfume PC01 de Biehl Parfumkunstwerke
    Criadora: Biehl Parfumkunstwerke Gênero: Feminino Avaliação:

Dentre as coleções de perfumes significativas que fornecem uma plataforma para a fragrância como meio artístico – para perfumes que são obras de arte e não apenas produtos comerciais – dois são especialmente notáveis: État Libre d’Orange, de Paris, e o alemão Biehl Parfumkunstwerke. Ambos são filosoficamente similares em muitos aspectos e polos opostos em outros. Suas diferenças mais marcantes são de estilo – ELdO não tem a preocupação de fazer perfumes que sejam usáveis, enquanto Biehl acredita que seus consumidores querem se envolver em arte grandiosa. ELdO é conscientemente pirotécnico, abertamente irônico, determinadamente pós-moderno. Biehl é mais técnico e preciso.

Thorsten Biehl, cuja Biehl Parfumkunstwerke significa “Perfumes Artísticos Biehl”, tem um currículo impecável para o seu cargo. Ele é formado em Economia e estudou na Haarmann & Reimer, fabricante alemã de fragrâncias onde ele mais tarde trabalhou como gerente de marketing. Ele também teve o pai certo – Henning Biehl, ele mesmo um perfumista.

Quando jovem, Biehl fundou sua empresa em 2007 em Hamburgo, trabalhava com o objetivo de abrir uma galeria para as obras dos seus artistas em Berlim. E como Frederic Malle, um galerista empreendedor com um histórico semelhante, Biehl adotou o princípio operacional de criação por convite. “Todos os meus amigos (perfumistas) faziam perfumes que não eram comercialmente possíveis – muito caros, que não foram testados no mercado, etc,” disse Biehl, o que o prontificou a encomendar esses perfumes.

Ele escolhe perfumistas que considera como mestres artísticos, convidando-os para criar obras para sua coleção, lhes dando liberdade artística e pagando muito caro por quilo de fórmula, o que significa que eles podem usar matérias-primas caras. “Os preços internos variam (de) 200 a 300 euro por quilo,” ele me contou – o que leva os preços à estratosfera. Ao mesmo tempo, “Eu não gasto royalties com David Beckham, não pago caro pelos frascos – os meus são de estoque – nem por publicidade,” afirmou. Como qualquer bom galerista, Biehl vende a obra de seus artistas. E eles são os mais variados possível.

As fragrâncias recebem nomes funcionais: as iniciais do artista e o número do perfume criado para a coleção Biehl Parfumkunstwerke. HB01 é a primeira criação de Henning Biehl para a casa de seu filho. Tem cheiro de rosas e suco de uva Welch com Umbrian Clay – para dizer que tem cheiro de Paris. É maravilho e, de fato, absolutamente comercial. O primeiro Biehl de Egon Oelkers, EO01, tem cheiro de cream soda e uma combinação de arroz arbóreo basmati no vapor com arroz floral de jasmim cozido; é decididamente especial.

MB01 – de Mark Buxton, criador do imortal 2 para a Comme des Garcons – é atípico de Buxton, um clone comercial de Carolina Herrera com menos fragrância de maquiagem. MB02 é uma mistura mais interessante de folhas verdes e pimenta-do-reino, e definitivamente faz espirrar.
O AL01 de Arturetto Landi é basicamente l’Air du Temps. Talvez não tenha sido um dia bom, mas eu comparei com o original. O GS01 de Geza Schon tem a fúria de um taco de beisebol, reminiscente do poder bruto, sintético do Dans Tes Bras de Maurice Roucel (para Malle), porém mais verde e um pouco menos feroz. Também tem um pouco mais de cheiro de sangue. GS02 é absolutamente de vanguarda – um trabalho estranho e selvagem (ketchup, picles e alcaparras).

O PC02 de Patricia Choux é quase chocante, embora seja bem gourmet – uma amalgamação que causa choque diabético, algodão, baunilha, cumaru, feno e forno de assar doces.

Todos eles podem ser vibrantes. Todos podem ser considerados enjoativos. Consciente de seu nível de subjetividade, eu considero PC01 excelente – é extremamente abstrato e profundamente ilusório. Tem fragrância de protetor solar Coppertone com um buquê muito verde de jacinto (folhas e caule moídos). Então, quanto mais você tenta definir a metamórfica fragrância, mais ela foge, como uma borboleta escapando de uma rede.

PC01 é fascinante, e seu status discutivelmente indefinível torna-o perfeito para uma coleção que é por si só um pouco indefinível.

Tradutor: Fabiana Souza

UOL Cursos Online

Todos os cursos