Informações sobre o álbums
  • editoria:Construção e Reforma
  • galeria: O Melhor da Arquitetura 2009: Conheça os vencedores
  • link: http://mulher.uol.com.br/casa-e-decoracao/album/premio_melhor_arquitetura2009_album.htm
  • totalImagens: 21
  • fotoInicial: 1
  • imagePath: http://c.imguol.com/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120307161726
    • Construção e Reforma [60127];
Fotos
O Prêmio O Melhor da Arquitetura 2009 divulgou seus vencedores na última terça-feira (1/12/2009) em São Paulo. Promovido pela revista "Arquitetura & Construção", da Editora Abril, o prêmio destaca os profissionais e projetos de arquitetura e urbanismo. Na foto, o Atelier de Arquitetura, da Frederico Zanelato Arquitetos, vencedor na categoria Edifícios Comerciais ou de Escritórios (até quatro pavimentos). O bloco de 8 x 8 m, apoiado em quatro pilotis, flutua sobre o terreno em desnível, em Mogi das Cruzes (SP). Os materiais são simples e econômicos: tábuas de demolição, concreto sarrafeado e elementos vazados de concreto. Telhas metálicas termoacústicas pintadas de branco ajudam a clarear o interior Divulgação Mais
Neste ano, 296 projetos foram inscritos na premiação. Os vencedores foram escolhidos por voto popular, por meio de um hotsite criado para o prêmio, e por um júri misto, formado por jornalistas, arquitetos e formadores de opinião. Na foto, o Café Estação Ciência, da Una Arquitetos, vencedor na categoria Bares. Prestes a ser tombado pelo Patrimônio Histórico, o Centro de Difusão Científica do CNPq e da USP, no bairro paulistano da Lapa, abrigou uma tecelagem e plataformas ferroviárias no início do século 20. Instalado na antiga plataforma de embarque, o café não interfere nesse conjunto Divulgação Mais
Os vencedores terão seus trabalhos publicados na revista "Arquitetura e Construção" que circula durante o mês de dezembro. Na foto, o Box House, da Yuri Vital Arquitetura, vencedor na categoria Condomínios Residenciais (até três mil metros quadrados ou cinco pavimentos). Dezessete moradias de 46 metros quadrados, com dois andares e garagem individual compõem este condomínio de baixo custo construído em São Paulo. A localização e o tamanho das janelas visaram a economia de energia. Telhas sobre a laje diminuem o calor nos ambientes internos Divulgação Mais
O Centro Tecnológico Mahle, da Roberto Loeb e Associados, foi o vencedor na categoria Edifícios Comerciais ou de Escritórios (acima de quatro pavimentos). O edifício com anéis semicirculares e estrutura pré-fabricada de concreto e metal integra-se a uma reserva florestal em Jundiaí (SP). Brises evitam que o sol incida diretamente nas fachadas, enquanto espelhos-d'água nas coberturas mantêm a umidade do ar e diminuem a temperatura interna Divulgação Mais
A Escola Estadual Jardim Tatiana, do Grupo SP, levou a categoria Edifícios Institucionais (Educação). O terreno definiu este projeto na periferia de São Paulo: um edifício espraiado, aberto para a paisagem, com salas de aula voltadas para a mesma vista. Uma rampa articula os dois blocos e orienta a circulação. Painéis de madeira fecham as estruturas de concreto e atenuam a incidência do sol e da chuva Divulgação Mais
O Centro Cultural de Araras, da AUM Arquitetos, foi o premiado na categoria Edifícios Institucionais (Cultura). Localizado em uma antiga estação ferroviária de Araras, interior de São Paulo, o centro cultural possui auditório e salas de exposições instalados em velhos depósitos. Uma nova construção, no centro e sob um espelho-d'água, integra as alas. Telas metálicas alteram a percepção do volume das fachadas Divulgação Mais
O Complexo Esportivo Clube Pinheiros, da Jayme Lago Mestieri Arquitetura, venceu a categoria Edifícios Institucionais (Lazer). Do complexo original deste clube, em São Paulo, sobrou apenas uma grande laje. Hoje superaproveitada, ela conduz do bar externo à prainha de leitura, passando pelo gazebo climatizado e pelos sanitários. Uma escadaria integra os espaços e serve também como ponto de encontro e arquibancada Divulgação Mais
O projeto da Leo Burnett, do NPC Grupo Arquitetura, ganhou na categoria Escritórios (Agências). Esta obra, sede brasileira da agência em São Paulo, integra dois edifícios num conjunto único. Trabalho e descontração se misturam num ambiente de convivência permanente: as salas dos vice-presidentes ficam em torno de locais de passagem e, na cobertura, as salas de reuniões estão perto de uma galeria Divulgação Mais
Na categoria Escritórios (Escritórios), o vencedor foi o Glem, da Mareines + Patalano. O escritório ocupa parte da área ociosa sob a arquibancada do Estádio de Remo, no Rio de Janeiro, um espaço parcialmente enterrado. Os arquitetos dividiram o vão em três lajes que acomodam diretoria, salas de reunião, centro de operações e ambientes de apoio. A circulação acontece pelo vazio central Divulgação Mais
A Colônia de Férias do Sesc, da Teuba Arquitetura e Urbanismo, venceu na categoria Hotelaria. A unidade do Sesc em Bertioga, litoral de São Paulo, coloca em prática o conceito do ecologicamente correto funcional. O resultado: conforto térmico, transparência e fluidez, ventilação cruzada nos quartos, materiais de construção tradicionais e renováveis e grandes varandas centrais interligadas Divulgação Mais
O Parque da Juventude, da Aflalo e Gasperini Arquitetos, venceu a premiação na categoria Intervenção Urbana. Parte do conjunto prisional do Carandiru, em São Paulo, deu lugar a quadras, ginásio, centro de exposições, auditório, piscina e museu de esportes. Os edifícios mantidos abrigam diversos pavilhões e o restante da área virou um grande parque Divulgação Mais
A Hermes Ebanesteria, da Ângela Roldão Arquitetura, venceu a categoria Lojas e Showrooms. Um galpão abandonado, com tubulações e estrutura metálica aparentes, tornou-se uma loja de móveis, armários e pisos em Belo Horizonte (MG). Recuperou-se o cimento queimado, enquanto as paredes foram parcialmente descascadas. Na fachada, porta de vidro e alumínio deram lugar a um modelo de madeira Divulgação Mais
A Casa em São Luís do Paraitinga, da Libeskindllovet Arquitetos, venceu a categoria Residencial (Campo). Os moradores queriam fazer passeios na mata, nadar no lago e observar a paisagem. A proposta: um pavilhão térreo de concreto aparente, com extensos panos de vidro separando a área livre da construída. Ambientes sequenciais abertos enquadram o lago à frente e a mata Atlântica nos fundos Divulgação Mais
A Casa Corten, do Studio mk27, venceu a categoria Residencial (Cidade). Esta casa localizada em São Paulo (SP), em um terreno estreito e comprido, traz no térreo um deck com lareira e na cobertura uma piscina aquecida com vista para o Parque do Ibirapuera. O diálogo entre as texturas (da placa enferrujada, da pedra, da madeira, da massa branca e do vidro) constrói o espaço Divulgação Mais
A Casa Trancoso, da Roberto Migotto Arquitetura & Interiores, levou a categoria Residencial (Praia). Vidro e madeira dão forma a esta casa na Bahia. Inúmeras e amplas aberturas captam luz e propiciam ventilação cruzada, dispensando ar condicionado. Os revestimentos internos foram escolhidos para proporcionar conforto acústico: esquadrias e painéis de madeira, forro de fibra natural e piso de resina Divulgação Mais
O Kaá, da Studio Arthur Casas Arquitetura e Design, venceu a categoria Restaurantes. A parede coberta de plantas oriundas da mata Atlântica dá profundidade ao espaço. Uma estante divide o enorme ambiente em duas áreas distintas. O teto de lona abre automaticamente. Com mobiliário contemporâneo, a filosofia é proporcionar ao paulista urbano um escape ao caos Divulgação Mais
A Hamburg Süd, da Athié Wohnrath Projetos e Gerenciamento, venceu a categoria Retrofit. Próximo ao porto de Santos e tombado pelo Patrimônio Histórico, este armazém do século 19 teve a fachada e o telhado preservados. Os três andares e o subsolo, reformados, receberam as novas instalações do escritório da empresa alemã de transporte marítimo Divulgação Mais
O Vale dos Cristais, da Gustavo Penna Arquiteto & Associados, levou o prêmio na categoria Condomínios Residenciais (acima de três mil metros quadrados ou mais de cinco pavimentos). Este empreendimento em Nova Lima (MG) propõe um jeito não convencional de viver a montanha. O condomínio, construído com materiais naturais, como madeira, pedra e tijolo, cerca-se de áreas verdes. Um sistema viário claro e bem planejado e o controle de portarias garantem a segurança Divulgação Mais
O Laboratório Fleury, da Rocco Arquitetos Associados, venceu a categoria Edifícios Institucionais (Saúde). O prédio da unidade do Itaim Bibi, na capital paulista, conta com amplos espaços e luminosidade natural. Uma instalação permanente é item de destaque, assim como poemas, fotografias, painéis, móbiles, pinturas e frases de autores famosos, que ficam expostos pelos andares Divulgação Mais
O arquiteto Ruy Rezende recebeu uma das duas menções honrosas do prêmio. O homenageado em Sustentabilidade é o Edifício Cidade Nova, no Rio de Janeiro, projetado pelo arquiteto Ruy Rezende. Ao aliar técnicas construtivas eficientes e preocupar-se com questões sociais e urbanísticas, este empreendimento foi o primeiro na capital fluminense a receber o Leed (Liderança em Energia e Design Ambiental), certificação criada pela americana Green Building Council Divulgação Mais
O Botti Rubin Arquitetos recebeu uma das duas menções honrosas da premiação pelo conjunto da obra. O escritório paulista é comandado por Alberto Botti e Marc Rubin. Desde 1955 atuando em parceria, a dupla coleciona trabalhos que permeiam todas as áreas da arquitetura - de casas a edifícios residenciais, comerciais, culturais e escolares, passando por hospitais, shopping centers e projetos de planejamento urbano. Na foto, o Centro de Convenções Center Norte Divulgação Mais

O Melhor da Arquitetura 2009: Conheça os vencedores

Veja mais: SAIBA MAIS SOBRE A PREMIAÇÃO , LEIA MAIS NOTÍCIAS

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE CASA E DECORAÇÃO



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos