Ter horta de temperos é fácil. Veja como cuidar e melhorar os sabores e aromas dos vegetais

Simone Sayegh
Do UOl, em São Paulo

  • Getty Images

    Não é preciso ter muito espaço para a horta, mas é necessário respeitar as particularidades de cada planta

    Não é preciso ter muito espaço para a horta, mas é necessário respeitar as particularidades de cada planta

Algum tempo atrás, um jardim de ervas ao alcance das mãos parecia ser privilégio de poucos ou das casas no interior. Hoje, não há quem não tenha um espaço reservado para um vasinho de hortelã ou de salsinha dentro de casa.

Espalhados pelo jardim, em um cantinho na área de serviço ou na própria bancada da cozinha, esses pequenos cultivares alimentam uma infinidade de receitas que passaram a contar com temperos frescos, dentro do conceito "direto da horta".

Temperos comuns que você pode ter em sua horta
Veja Álbum de fotos

Comercializados até em supermercados, potinhos com plantas parecem muito fáceis de cultivar à primeira vista, mas toda horta tem seu segredos, mesmo a de temperos. Quem já comprou sabe que depois de algum tempo terra e planta murcham e o vasinho vai direto para o lixo.

Então, como fazer para ter uma verdadeira horta de temperos em casa e fazer com que ela dure mais de uma estação?

O paisagista Paulo Cezar Heib diz que, ao contrário do que se pensa, o cultivo de temperos deve ser cuidadoso: "o valor condimentar e aromático dessas plantas está sempre associado ao teor de óleos essenciais, que são gerados durante o desenvolvimento do vegetal", explica. "Cuidar bem das ervas garante a boa evolução da planta e, como consequência, um valor condimentar mais alto", completa.

Veja como fazer a sua própria horta orgânica
Veja Álbum de fotos

Para começar, Heib recomenda a compra de mudas em fornecedores certificados e de confiança. "Se houver tempo e paciência para esperar a muda crescer, uma opção são as sementes", sugere. De fato, o acesso às sementes pode ser mais fácil e prático, já que as embalagens contêm muitas unidades e permitem uma utilização continua.

A engenheira agrônoma Lenita Haber, analista de Transferência de Tecnologia da Embrapa Hortaliças, ressalta apenas a importância de guardar as sementes não utilizadas em um frasco fechado e mantê-las em um lugar arejado e à sombra ou então na parte mais baixa da geladeira.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos