Inofensivas, mas presentes: elimine as mosquinhas de banheiro apenas com limpeza

Simone Sayegh
Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Minúsculas, mas não invisíveis: mosquinhas não causam mal a saúde, mas podem provocar incômodo

    Minúsculas, mas não invisíveis: mosquinhas não causam mal a saúde, mas podem provocar incômodo

As mosquinhas de banheiro (também conhecidas como mosca dos filtros ou mosca dos ralos) são mais próximas dos mosquitos do que das moscas propriamente ditas e pertencem a família Psychodidae.

Segundo Francisco José Zorzenon, diretor técnico da Unidade Laboratorial de Referência em Pragas Urbanas do Instituto Biológico, as principais espécies são do gênero Psycoda, sendo as mais comuns: Psychoda alternata, P. cinerea, P. satchelli, além da espécie Telmatoscopus albipunctatus.Os adultos, muito pequenos (cerca de 2 mm), possuem corpo robusto com muitas cerdas, asas recobertas por densa pilosidade, aspecto semelhante a uma pequena mariposa e coloração variando entre o marrom claro e cinza.

Esses insetos tem hábitos noturnos: as fêmeas botam grupos de 10 a 200 ovos, com eclosão entre 32 a 48 horas. Ovos, larva e pupas são encontrados em locais úmidos, junto a películas orgânicas (formadas por resíduos da descamação natural da pele, cabelos, pelos, fungos, etc.) presentes em banheiros e cozinhas, em ralos, canos de esgoto, junções de vasos sanitários e boxes de banheiro, frestas de azulejos e paredes.

O ciclo da larva é de aproximadamente 9 a 15 dias e o da pupa em torno de 20 a 40 horas. O processo do ovo ao inseto adulto leva aproximadamente duas semanas, dependendo das condições ambientais e de disponibilidade de alimento. "Os adultos fazem voos irregulares e de autonomia reduzida, permanecendo nas proximidades de ralos e paredes, junto à umidade de banheiros e cozinhas", explica Zorzenon. Vivem nesta fase cerca de 15 dias.

Prevenção

Apesar de pertencerem à mesma família dos mosquitos palha (transmissores da leishmaniose ou úlcera de bauru) as mosquinhas não são transmissoras de doenças. No entanto causam grande incômodo pela simples presença ou levam a entomofobia (pavor de insetos). Se você não quer ter essas moscas voando em seu banheiro, mantenha o local sempre muito limpo. Isso quer dizer lavar bordas de ralos, com uma escovinha, secar o piso após o uso (banhos, etc.) e estancar possíveis infiltrações em pias e vasos sanitários. "Sem água e alimento os insetos proliferam com maior dificuldade", finaliza o pesquisador.  

Combate

No caso dessas moscas a prevenção ainda é a melhor medida. No entanto, se elas já apareceram, Zorzenon recomenda uma limpeza mais pesada com água sanitária ou produto que contenha cloro em sua fórmula, principalmente nos locais onde o inseto possa se desenvolver, tais como frestas, canaletas de boxes junto ao piso, ralos e qualquer lugar onde haja acúmulo de umidade ou água.

Também é indicado manter azulejos, pisos e vasos sanitários com rejuntes e ligações em dia. O uso de inseticidas comuns é dispensável, pois os produtos no mercado eliminam apenas os insetos adultos e não ovos ou larvas. No caso de infestações severas, a contratação de empresa controladora de pragas urbanas ainda é a solução.

UOL Cursos Online

Todos os cursos