Veja a forma correta de descartar móveis e eletroeletrônicos

Simone Sayegh
Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Sofás e poltronas comumente são vistos nas vias públicas e córregos. Descarte-os corretamente

    Sofás e poltronas comumente são vistos nas vias públicas e córregos. Descarte-os corretamente

O lixo e como descartá-lo são problemas que se acumulam com o passar dos anos. Segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil (edição 2011), elaborado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), 6,7 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos tiveram destino impróprio no país em 2010. 

Boa parte desse montante é formada por material de pequena dimensão que poderia ter sido reciclado. Nesse ínterim vidro, alumínio, papel e plástico, mais facilmente reaproveitáveis, são somados aos eletroeletrônicos, (computadores, televisões, máquinas de lavar, etc.) e todo tipo de móvel e entulho. 
 
De acordo com uma estimativa da ONU (Organização das Nações Unidas), os brasileiros produzem cerca de 360 mil toneladas de lixo eletrônico como pilhas, baterias, celulares, computadores, eletrodomésticos, CD's, DVD's, lâmpadas e muitos outros, que requerem descarte adequado e especial, pois possuem metais pesados e altamente tóxicos que podem contaminar o lençol freático, quando destinados aos aterros e lixões, e poluir o ar, se forem queimados. 
 

O que fazer com móveis durante uma ausência temporária?

  • Getty Images
Lixo eletrônico
 
De acordo com o diretor executivo da Abrelpe, Carlos Silva Filho, os materiais eletrônicos, ao serem descartados, precisam sofrer o que se chama de logística reversa, ou seja, seus componentes devem ser separados e destinados a empresas especializadas que promovam seu reuso. "Essa diretriz faz parte de uma Lei Federal e a Abrelpe firmou algumas parcerias para disponibilizar para a população um sistema de captação e retorno dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos quebrados ou em desuso", explica. 
 
Por exemplo, foram estabelecidos acordos de cooperação com a Prefeitura do Município de São Paulo, com o Grupo Pão de Açúcar e com a Associação Reciclázaro sobre o estabelecimento de pontos de coleta de lixo eletrônico em vários pontos da cidade. "A perspectiva é de que até 2014 o projeto se amplie e sejam disponibilizados mais de 20 pontos permanentes nas cidades-sede da Copa do Mundo", espera Silva. 
 
Existe também a Associação Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), que reúne grandes indústrias nacionais e mantém em seu site um cadastro com uma serie de cooperativas no Brasil que recebem e dão destino adequado e ecologicamente correto ao lixo eletrônico.  
 
Outra lista com os contatos desses centros também pode ser encontrada no site do Instituto Sergio Motta que, em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, criou um banco de dados que congrega centros de reciclagem, o "e-lixo maps", atualizado digitalmente. 
 
Uma saída além de ecológica, socialmente correta, é doar os descartes "high-tech" para uma ONG como a Ecobraz, em São Paulo, que vai até o local da doação e coleta gratuitamente o lixo eletrônico. Para isso é necessário se cadastrar no site da entidade e aguardar no máximo 15 dias uteis para retirada. 
 
A prefeitura de São Paulo também disponibiliza, desde maio de 2010, a 1ª Central de Triagem de Lixo Eletrônico da Cidade de São Paulo, localizada na Rua Doutor Sergio Meira, 268 - Barra Funda, zona oeste da capital, operada pela cooperativa Coopermiti. Para demais informações, os telefones são: (11) 3666-0849 ou (11) 3666-9014.
 
Moveis e entulhos
  • Getty Images

    Não descarte móveis, eletrônicos e entulhos nas vias públicas e em terrenos baldios. Esse lixo pode causar sérios danos ao ambiente

 
Infelizmente, não é exclusividade do lixo eletrônico o problema do descarte irregular. Pense: quantas vezes você já viu sofás, camas, armários e outros móveis em avenidas, ruas e praças? Aos móveis assomam-se o entulho gerado por construções, demolições e pequenas reformas em prédios ou residências e que acarreta muito mais que a degradação da paisagem. O problema ambiental é sério e pode ser percebido, dentre outras formas, durante a temporada de chuvas e a cheia de rios e córregos.
 
A coleta regular apenas recolhe lixo devidamente ensacado e com peso de até 50 kg. Jogar entulho ou qualquer outro tipo de lixo fora do horário e dia estabelecidos para a coleta e com peso acima do permitido é considerado crime ambiental passível de multa. 
 
Por isso, para esse tipo de resíduo pesado, a Prefeitura do Município de São Paulo, através da Secretaria Municipal de Serviços (SES), criou áreas de descarte chamadas Ecopontos. Nesses locais a população poderá descartar até 1 m³ de entulho, podas e móveis, diretamente em caçambas distintas para cada tipo de resíduo. 
 
Segundo a Assessoria de Imprensa da SES já são mais de cinquenta pontos de captação espalhados em todas as regiões da cidade e controlados pelas subprefeituras. Todos os Ecopontos funcionam de segunda a sábado, das 6h às 22h, e aos domingos e feriados, das 6h às 18h.
 
Mas nem sempre é simples levar os inservíveis – como define o órgão público – aos Ecopontos. Por isso, desde 2005, a Prefeitura promove uma ação gratuita de recolhimento de móveis velhos, eletrodomésticos quebrados, pedaços de madeira e metal, chamada de Cata- Bagulho
 
Coordenadas pelas subprefeituras, as coletas são programadas aos sábados quando um caminhão passa na porta das casas recolhendo especificamente esse tipo de resíduo. Idealmente, a população deve ficar sabendo com antecedência as datas e horários da ação, para preparar o material a ser descartado. Se a informação não chegar, é possível conferir tais datas no site da prefeitura de São Paulo, clicando nos links indicados com os nomes das respectivas subprefeituras.
 
Ainda caso o morador queira descartar algum entulho ou móvel, mas sua rua não foi contemplada na última operação Cata-Bagulho, pode solicitar que a subprefeitura de sua região inclua a via na programação do serviço através do telefone 156 ou ainda pode comparecer a um dos Ecopontos espalhados pela cidade. 
 
Como o já mencionado, a lista completa dos Ecopontos, e os links para as subprefeituras podem se encontrados no portal da Prefeitura, sendo que informações mais detalhadas podem ser obtidas pelo telefone 0800-77-77-156, do Alô Limpeza, pelo 156 ou pelos números do Núcleo Gestor de Entulho(11) 3313-7154  e (11) 3397-1766
 
Doações e revendas
 
Além do descarte, se seu móvel ou eletrodoméstico está em bom estado de conservação, uma boa alternativa é a doação. Existem várias instituições e organizações que aceitam esse tipo de material e, até, recolhem os donativos na porta de casa, mas é importante que o doador certifique-se que o móvel possa realmente ser reutilizado ou o eletroeletrônico ainda funcione (na maior parte dos casos), porque a doação não é um meio de descarte de lixo. 

PARA ONDE DOAR MÓVEIS E ELETRÔNICOS EM BOM ESTADO?

Apae de São Paulo Para o bazar da entidade são aceitas doações de materiais, entre eles, móveis novos ou em bom estado. Para agendar a retirada ou ter mais informações, ligue para (11) 5080-7000
Casa de David Aceita todo tipo de doação como roupas de cama ou banho, vestimentas, calçados, móveis, utensílios, eletrodomésticos (mesmo com defeito), material de construção, entre outros. Estas doações, após serem triadas, são disponibilizadas para venda no "Bazar" e na "Loja de Móveis", abertos em dias úteis, na sede da instituição. Central de Atendimento: (11) 2453-6600
Casas André Luiz Para o bazar da instituição as doações da Grande São Paulo, região de Campinas e Sorocaba são retiradas através de atendimento pelo telefone (11) 2459-7000. A entidade aceita somente móveis em bom estado de conservação
Exercito da Salvação Para os bazares beneficentes da instituição são aceitas doações de roupas, móveis e outros objetos. Para a retirada dos itens, agende via telefone, (11) 4003-2299, ou através do site: www.exercitodoacoes.org.br
Fundação Abrinq A Fundação direciona as doações para instituições necessitadas, os maiores beneficiados são crianças e adolescentes. Podem ser doados eletrodomésticos, livros, alimentos, brinquedos e roupas. Escritório São Paulo: (11) 3848-8799; escritório Pernambuco: (81) 3033-1282
Lar Escola São Francisco O bazar da entidade comercializa produtos doados como móveis em bom estado de conservação. Para doar, ligue para (11) 5908-7899
Portal da Ajuda A associação recebe e distribui as doações para instituições previamente cadastradas. Para doar, ligue para (11) 5181-1330 ou acesse o site: www.portaldajuda.org.br
Seara Bendita A instituição espírita aceita doações de roupas novas ou usadas, brinquedos, eletrodomésticos e móveis (em bom estado de conservação) para o bazar. Para doar, ligue: (11) 5533-5172
Unibes Para o bazar da União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social, qualquer tipo de produto em bom estado é aceito como doação (móveis, roupas, acessórios, eletroeletrônicos, livros, utilidades domésticas, objetos de arte, decoração e até material de escritório). Para agendar a retirada ou obter mais informações, ligue para (11) 3311-7266
 
Se por outro lado você tem interesse em vender seu móvel ou eletrodoméstico usado, existem muitos comércios locais, principalmente formados por assistências técnicas, que compram seu eletrônico para revenda. 
 
Além disso, é possível achar uma serie de anúncios na internet de compradores interessados no seu eletroeletrônico ou móvel em desuso, tanto para a posterior comercialização, como para uso particular. No entanto, quando se trata de anúncios digitais vale checar muito bem a informação e certificar-se da idoneidade do anunciante.

Últimas de Mulher



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos