Conheça os dez erros mais cometidos pelas noivas ao organizar o casamento e fuja deles

Mayara Alves
Do UOL, em São Paulo

Organizar um casamento não é uma daquelas coisas que uma mulher já nasce sabendo. E, como também não dá para sair praticando por aí, a não ser que a tarefa vire profissão, é preciso estar sempre atenta para erros que, apesar de serem comuns, podem prejudicar o resultado final da cerimônia. O UOL Casamento consultou profissionais da área e diagnosticou os dez maiores equívocos que as noivas cometem ao planejar o “grande dia”. Abaixo, veja quais são e saiba como contorná-los:

1) Escolher o local apenas pelo preço

Há noivas que, na hora de escolher o local da cerimônia, acabam se prendendo mais ao preço de locação do que o local em si. “Se não tiver nada a ver com o casal, não há motivos para fazer o casamento. Transformar o local encarece muito mais o orçamento da decoração”, explica Mariana Melo, do blog e assessoria Toda de Branco.
O que fazer? Antes de focar no valor, é preciso que o casal se identifique com o lugar. Procure com calma e verá que é possível encontrar algo dentro do orçamento e que se adeque aos noivos.

2) Convidar pessoas achando que elas não vão

Um dos principais fatores que delimitam o tamanho da festa é o número de convidados. “É muito comum calcularem a festa pensando que muitas pessoas não irão. Corre-se o risco de ter o espaço lotado ou de não comportar todos os convidados, faltar alimentos e bebidas, entre outras coisas”, conta Adriana Gunther, assessora da Casamento em Grande Estilo.
O que fazer? O ideal é que se contrate uma empresa que faça o RSVP (confirmação de presença) e avise o número correto de pessoas com antecedência, para que você possa se programar e não correr riscos.

3) Fazer mudanças radicais no visual

“Não tinja o cabelo, não corte-o curto, não faça permanentes nem alisamentos. Enfim, não mude radicalmente para o seu casamento”, aconselha Camila Relva, consultora da Compagnie Assessoria de Eventos. Lembre-se que você ficará daquele jeito para sempre nas recordações da festa, como fotos e vídeo. E, caso não fique 100% do seu agrado, a lembrança pode não ser tão boa.
O que fazer? Faça testes de maquiagem e penteado e escolha um visual que combine com o seu estilo. Não arrisque!

4) Esquecer a cláusula de horário limite

Há sempre um horário estipulado para o término da festa. “Muitas vezes, o casal vê a cláusula de hora extra e não percebe que isso se aplica à desmontagem também. Aí, querem estender o tempo de festa e acabam se comprometendo com as regras do espaço”, conta Mariana Melo.
O que fazer? Cheque com a equipe quanto tempo para desmontagem é necessário e programe-se sempre com uma margem de tempo para o término.

  • AP

    Não corra o risco de ter uma daminha temperamental. Escolha crianças com mais de cinco anos e não se preocupe


5) Convidar damas e pajens muito novos

Crianças são fofas, mas, segundo Adriana, o ideal é não chamar menores de cinco anos. Não corra o risco de a cerimônia ser interrompida por causa dos pequenos, já que, no momento, eles podem não querer entrar na igreja, parar no meio do caminho ou até começar a chorar.
O que fazer? Se mesmo assim quiser a presença de crianças, é importante que tenha um casal mais velho --maior de cinco anos-- junto, para assegurar que levem as alianças, deixando o casal mais novo entrar apenas como floristas.

6) Exagerar nas atrações da festa

Assim como exagerar no número de referências para a decoração da festa, que pode acabar resultando em um carnaval de informações, também é preciso evitar muitas atrações, como banda, escola de samba, show pirotécnico, retrospectiva animada, garçons cantores, entre outros. “Lembre-se que seus convidados não estão pagando entrada para um show e, sim, estão querendo curtir o privilégio de terem sido convidados para participar de um momento tão especial”, comenta Camila.
O que fazer? Foque naquilo que você acredita combinar mais com o clima do casal e também dos convidados, para que eles curtam com vocês.

7) Preocupar-se demais com os convidados

Uma festa de casamento é sempre planejada com muito carinho e detalhes e é feita para todos. Por isso, segundo Adriana Gunther, não se prenda em cumprimentar todos os convidados. Além de cansativo, você deixará de aproveitar cada detalhe da festa, como jantar, bebida, música, etc.
O que fazer? Os convidados estão lá para prestigiar os noivos. É preciso, sim, dividir a atenção com eles, mas não perca os momentos da festa por causa disso. Na pista, você com certeza vai cruzar com todos eles e dar atenção, mesmo que rápida.

8) Excluir noivo, mãe e sogra das decisões

Não adianta: mãe é mãe. E como toda mãe, ainda mais de noivos, gosta de participar. Por isso, tirá-las do processo de organização do casamento pode deixá-las magoadas. O mesmo acontece com o noivo, que pode se sentir excluído das decisões.
O que fazer? Você não precisa deixar que elas tomem conta de tudo, mas deixe que participem, pelo menos, de algumas decisões. “Pergunte o que acham da cor da decoração ou leve uma delas para a escolha do modelo de convite. Deixe que se sintam úteis e importantes. Isso com certeza vai trazer mais tranquilidade durante a organização, além de deixar a mãe e a sogra felizes”, aconselha Camila Relva.

9) Escolher DJ badalado sem conhecer o estilo

  • Thinkstock

    Tenha certeza que o DJ toca as músicas que gosta e não seja surpreendida na festa

Não é só porque o nome do DJ é muito comentado entre os seus amigos e amigas que ele será bom para o seu casamento. “Como todo fornecedor, esse profissional também tem um estilo e a noiva deve saber se ele tocará o que ela gosta ou não. Há DJ’s que se recusam a tocar, por exemplo, sertanejo ou pagode”, conta Mariana Melo.
O que fazer? Antes de fechar com algum profissional, pesquise sobre o trabalho dele e converse abertamente sobre o que você espera do repertório da festa, para não ter surpresas na última hora e acabar se estressando.

10) Acreditar que a noiva pode carregar o mundo nas costas

Muitas mulheres se sobrecarregam na hora de organizar o casamento. “Fazer tudo sozinha, junto com a agenda pessoal e profissional, causa estresse, irritação e, na maioria das vezes, queda de desempenho profissional. Afinal, o casamento se torna prioridade”, alerta Camila.
O que fazer? Para evitar que isso aconteça, o ideal é que a noiva contrate uma assessora para ajudá-la em toda a organização, para otimizar o tempo dela e deixá-la mais tranquila para esse momento tão importante. Caso não seja possível contratar uma assessora, não deixe de pedir ajuda para uma amiga, para a mãe ou para alguém próximo.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos