Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://mulher.uol.com.br/comportamento/album/2012/05/31/veja-pessoas-que-superaram-traumas-buscando-a-perfeicao-fisica.htm
  • totalImagens: 15
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120531160308
    • Comportamento - Equilíbrio [60337];
Fotos
O estudante de nutrição Jaime Andolfato, 26 anos, passou a infância sendo chamado de gordinho e hoje tem 87 quilos distribuídos em 1,76 m de altura. Leonardo Soares/UOL Mais
"Comecei a me incomodar mais na adolescência, quando as meninas me achavam fofo, mas não queriam ficar comigo", diz o estudante de nutrição Jaime Andolfato. Leonardo Soares/UOL Mais
O corpo bem definido de Jaime Andolfato lhe rendeu o trabalho de representante comercial de uma marca de suplementos alimentares, emprego no qual dá consultoria para pessoas que buscam mudar o corpo apenas com dieta e exercício físico. "Consegui essa forma com muita disciplina e passo credibilidade". Leonardo Soares/UOL Mais
O advogado Alex Rodrigues, 32 anos, sempre foi magro, mas começou a engordar por volta dos 25 e chegou a pesar 113 quilos. Leandro Moraes/UOL Mais
Alex Rodrigues começou a praticar musculação e corrida em 2010 e perdeu 30 quilos em seis meses. Leandro Moraes/UOL Mais
"Sempre fui muito vaidoso, mas fiquei uns seis anos sem conseguir gostar de mim. Minha imagem não me agradava", diz o advogado Alex Rodrigues. Leandro Moraes/UOL Mais
A administradora de rede Mônica Assis, 27 anos, viveu desde a adolescência o "efeito sanfona". Tomou a decisão de levar uma vida mais regrada quando não conseguiu encontrar o vestido que queria para o Réveillon de 2012. Leandro Moraes/UOL Mais
Mônica Assis emagreceu 17 quilos comendo apenas a marmita que sua mãe preparava. Como não tinha tempo de se matricular em uma academia, começou a trocar todas as escadas rolantes por escadas normais e evitava pegar ônibus para percorrer pequenas distâncias. Leandro Moraes/UOL Mais
"Minha mãe faz os pratos da minha dieta e acabou virando uma consultora das minhas amigas. Todas perguntam o que podem e o que não podem comer", diz a administradora de rede Mônica Assis. Leandro Moraes/UOL Mais
A dona de casa Andreia de Oliveira, 39 anos, não havia tido problemas com o corpo até sua segunda gestação, quando chegou a pesar mais de 80 quilos. "Não tenho fotos daquela época, não me deixava fotografar", diz. Fernando Donasci/UOL Mais
Andreia de Oliveira descobriu que o aumento de peso tinha uma causa oculta, um nódulo na glândula tireoide. Ao procurar a opinião de endocrinologistas, recebeu a indicação de um remédio que auxiliaria no emagrecimento. Recusou e decidiu fazer caminhadas. Fernando Donasci/UOL Mais
Com o auxílio de um nutricionista, Andreia de Oliveira passou por uma reeducação alimentar, caminhou diariamente e fez exercícios físicos em casa. Em cinco meses e meio, estava 17 quilos mais magra. "Odiava me olhar no espelho, não me reconhecia, meu marido não me procurava. Hoje nosso apetite sexual melhorou e eu adoro meu corpo". Fernando Donasci/UOL Mais
O professor de ginástica olímpica Vinícius Barros, 23 anos, passou a infância sendo chamado de "pau de virar tripa". De 45 quilos, passou a ter 63. Leandro Moraes/UOL Mais
"Morria de vergonha do meu corpo, não tinha autoconfiança nenhuma e usava roupas muito maiores para me esconder", diz o professor de ginástica olímpica Vinícius Barros. Leandro Moraes/UOL Mais
"Eu gostava de ver as pessoas que me zoavam me olhando e comentando 'olha, ele está ficando forte'. Senti que meu objetivo tinha sido alcançado", diz o professor de ginástica olímpica Vinícius Barros. Leandro Moraes/UOL Mais

Veja pessoas que superaram traumas buscando a perfeição física

Veja mais: NOVAS IDOSAS , EXAGEROS DAS MÃES DE PRIMEIRA VIAGEM , COMO VOCÊ LIDA COM PROBLEMAS?

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE COMPORTAMENTO



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos