Indicação de profissional ruim pode prejudicar sua imagem; saiba agir com quem pede ajuda

Andrezza Czech
Do UOL, em São Paulo

Seja um antigo colega ou um grande amigo, quando alguém lhe pede uma indicação para uma vaga de trabalho, a saia justa é a mesma. Até quando você não tem certeza da capacidade profissional dessa pessoa, é comum que a camaradagem fale mais alto. Com isso, há o risco de estar colaborando com a entrada de um funcionário pouco competente na empresa onde você atua.

Mas será que isso pode prejudicar a sua carreira? A resposta é sim. "Quando você indica alguém ruim, sua reputação será questionada. Por mais que seu chefe o enxergue como um bom profissional, ele passa a te ver como alguém sem discernimento", diz o especialista em desenvolvimento profissional, liderança e gestão Renato Grinberg.

  • 4228
  • true
  • http://mulher.uol.com.br/comportamento/enquetes/2012/09/24/voce-ja-se-sentiu-prejudicado-no-trabalho-por-ter-indicado-um-amigo-que-nao-era-bom-profissional.js

Segundo Mike Martins, diretor-executivo da Sociedade Latino Americana de Coaching, qualquer problema que ocorrer dentro da empresa por culpa da pessoa indicada poderá ter reflexos em você. "Indicar alguém pode melhorar sua imagem rapidamente ou prejudicá-la. Se o novo funcionário causar danos enormes à empresa, ambos podem ser demitidos", afirma. 

Arriscar ou não?
Com tantos riscos, a solução para evitar o erro parece simples: jamais indicar alguém. Na prática, porém, dizer não é difícil e significa que você jamais poderá pedir ajuda para essa pessoa, caso necessite no futuro. E embora a regra seja não colocar a mão no fogo por alguém, ser sempre isento não é bom.

"Você não pode perder a chance de resolver um problema do seu chefe levando um bom profissional para a equipe. É possível ganhar pontos positivos por isso. Às vezes, é preciso correr alguns riscos, ainda que calculados", segundo Grinberg. 

Para saber se o profissional é mesmo digno de indicação, primeiro reflita se você está deixando o relacionamento de vocês interferir na sua carreira. Um ótimo amigo pode ser um péssimo funcionário. E ainda que seja um excelente profissional, evite indicá-lo se você estiver há pouco tempo na empresa, pois, nesse caso, nem você terá uma imagem consolidada ainda.

Para o orientador vocacional Maurício Sampaio, é preciso fazer uma análise do currículo do amigo antes de recomendá-lo. "Avalie a experiência que ele tem, converse para ver se ele realmente deseja esse emprego e qual é seu perfil”, afirma. Se você achar que o amigo não se encaixa na vaga, o melhor é ser honesto e dizer isso a ele.

Como agir com aqueles que pedem
Quando você não está completamente certo das aptidões e qualidades do seu conhecido, o ideal é repassar o currículo dele para os responsáveis por admissões dizendo que pode ser uma opção a ser avaliada, como qualquer outra, sem dar garantias sobre a capacidade dele. Se a empresa abre processos seletivos que permitem cadastro pela internet, a melhor saída é sugerir ao candidato que siga esse procedimento. Se ele realmente quiser o emprego, irá se cadastrar e procurar sua ajuda novamente.

"Frequentemente, as pessoas pedem uma oportunidade só por pedir. Você precisa saber se aquela pessoa realmente está interessada naquela vaga, antes de indicá-la", diz Martins. "Se ela for aprovada pelo processo seletivo, você pode dizer que a conhece, que tem uma índole boa e sempre agiu com critérios, por exemplo. Mas só depois de encerrada a seleção". 

Se você conhece muito bem seu amigo ou colega profissionalmente e sabe que ele tem as competências necessárias para o cargo, conversem sobre seus valores e visão de mundo, questione se ele já estudou a missão da empresa e se concorda com ela. Isso é importante porque, segundo Martins, se o funcionário for contratado e logo resolver sair, por não estar satisfeito, você também será prejudicado.

“A empresa treinou e passou informações para esse funcionário. Além de ser assertiva, sua indicação deve ser duradoura, pois só assim trará resultados positivos”, afirma. 

Se o cargo para o qual você indicar seu colega for para a mesma área que a sua, é importante ter consciência de que você terá alguém a seu lado que conhece sua intimidade. Se você tiver um relacionamento amoroso com essa pessoa, evite indicá-la, pois isso pode abalar tanto o relacionamento quanto o emprego. 

Para Martins, é mais difícil ser racional com alguém do seu convívio pessoal. A menos que ambos tenham alto grau de inteligência emocional, assuntos particulares podem vir à tona no trabalho. Por outro lado, se você indicar um amigo para atuar na sua equipe e ele souber agir adequadamente, você terá um aliado. "Se ele tiver boa comunicação intrapessoal, metas, atitude, vontade de crescer e trabalhar com você, isso é ótimo”, afirma Martins. 

Há como remediar?
Se a indicação levou o colega a trabalhar na sua área, é obrigação sua acompanhar como ele está se desenvolvendo e dar dicas para que se adapte rapidamente. Caso perceba que a recomendação foi um erro, tente se redimir. Para Grinberg, é preciso mostrar-se solícito ao chefe e oferecer sua ajuda enquanto ele procura outra pessoa para substituir seu amigo. Seja educado, peça desculpas e, principalmente, tenha a noção de que você deverá ficar um bom tempo sem sugerir ninguém.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos