Queda de cabelos é intensa após a gestação; saiba como amenizar o problema

Rosana Faria de Freitas
Do UOL, em São Paulo

Durante os nove meses em que carregou seu bebê na barriga, é provável que você tenha percebido como seus cabelos ficaram bonitos, fortes, saudáveis. Tal injeção de vida é decorrente dos hormônios femininos, estrógeno e progesterona, que, nessa fase, se mantêm em franca atividade no organismo. Acontece que, depois que a criança nasce, poucas mulheres escapam de uma das consequências dolorosas da gravidez: a queda de cabelo.

O problema, em geral, acontece após 60 dias do nascimento e se estende por até seis meses. "Na gestação, os hormônios masculinos praticamente desaparecem e sobram os femininos, que são bons para os cabelos. No pós-parto, as taxas voltam à normalidade e os fios que não caíram no período despencam todos ao mesmo tempo. Daí, a queda acentuada, que tanto desagrada às mulheres", explica Valcenir Bedin, dermatologista, mestre e doutor em medicina pela Unicamp (Universidade de Campinas), tricologista e nutrólogo, diretor do Centro Integrado de Prevenção do Envelhecimento e presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo.

  • 3310
  • true
  • http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-bebes/enquetes/2012/06/15/seus-cabelos-cairam-apos-o-parto.js

A média é cair cerca de 30% dos fios. "O estado nutricional da paciente conta muito. Dependendo de como esteja, a perda varia entre 10% a 50%", diz Adriano Almeida, dermatologista e tricologista, diretor do Instituto de Dermatologia e Estética e professor da Fundação Pele Saudável. Ele recomenda que, durante e depois da gestação, a mulher mantenha uma alimentação o mais saudável possível. A lista inclui itens ricos em ferro, zinco, cobre e vitamina B6, como frutas secas, banana, legumes, vegetais verde-escuros, grãos integrais, peixes –especialmente frutos do mar–, fígado, gema de ovo e leite. "O cabelo é pura proteína, portanto, precisa de aminoácidos, vitaminas e sais minerais para se formar. Para quem quer investir pesado na prevenção, vale ingerir, durante a gravidez, suplementos com tais itens, com prescrição médica", diz Bedin.

A boa notícia é que, caso não haja outro problema envolvido, seu organismo irá repor todos os fios que caíram. "Algumas gestantes desenvolvem, durante o período, distúrbios da tireoide ou diabetes. Nestes casos, o restabelecimento da massa capilar é mais demorado ou incompleto", explica Adriano Almeida. Importante: quanto mais cuidar da alimentação, mais rápido tudo voltará ao normal. "Caso a mamãe não ingira os nutrientes necessários, a reposição pode demorar um ano ou até mais", salienta Valcenir Bedin.

Os cosméticos ajudam?
Há muitos cremes no mercado que prometem fazer a cabeleira crescer, ganhar força e vida... "Eles melhoram a saúde do fio na haste [comprimento], mas não têm influência na prevenção da queda e tampouco colaboram muito para o fortalecimento. De qualquer forma, hidratam, restauram e deixam o cabelo mais macio, elástico e bonito", afirma Ademir Jr., tricologista, membro e diretor da Internacional Association of Trichologists. Bedin concorda e diz que os cremes melhoram a aparência, "porém não dá para esperar deles um tratamento contra a queda". Já Adriano completa que ajudam a prevenir a quebra, principalmente nas madeixas com química. "É bom lembrar, também, que pode haver modificação na textura após o parto –o fio nascer menos liso, por exemplo. Isso ocorre por causa das alterações hormonais."

Cuide bem das melenas

Veja dicas dos especialistas entrevistados para diminuir a queda e recuperar os fios perdidos:

- Mantenha bons hábitos alimentares. A alimentação correta, com o suporte adequado de nutrientes, é fundamental para evitar e conter a queda do cabelo após o parto. Caso seja necessário, procure um médico ou nutricionista para fazer a reposição de vitaminas e minerais. Beber água é fundamental. A ingestão de líquidos é importante para todos os tecidos, inclusive o capilar;

- Mantenha a boa higiene das madeixas e do couro cabeludo. Use sempre produtos de qualidade. Aplique xampus, condicionadores e cremes adequados ao seu tipo de cabelo –seco, oleoso, fino, com química. E de preferência da mesma marca, pois assim os itens se complementam e há um equilíbrio. Leia mais sobre lavar os cabelos corretamente aqui.

- Evite processos como tinturas e alisamentos. Pelo menos durante essa fase, não submeta os fios a descolorações profundas com amônia ou processos que alteram a estrutura do fio. Não utilize secador muito quente e evite o uso de chapinha. Para mantê-los bonitos, faça hidratações frequentes. Uma vez por semana, no salão ou em casa;

- Cuide do seu corpo e mente. Tente se manter no seu peso ideal, pois o sobrepeso contribui para a ocorrência de alterações hormonais, que afetam o cabelo, e controle o estresse. Se preciso, procure ajuda terapêutica para ter equilíbrio (que faz bem à mãe, ao bebê e os cabelos).

Gravidez semana a semana

  • Arte/UOL

    Infográfico: clique na imagem e veja o que acontece com o corpo da mulher durante a gravidez

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos