Como decorar e fazer funcionar um quarto de brincar

Valentina Figuerola
Do UOL, em São Paulo

Especialmente preparado para a criança soltar a imaginação e se divertir, o quarto de brincar pode ganhar ares de fantasia com objetos bacanas e funcionais. Caixas avulsas, baús, estantes e mesas para pintar não só contribuem para a decoração, como também tornam o ato de organizar os brinquedos mais divertido para as crianças. Basta planejar o ambiente para que isso aconteça.

A arquiteta Carla Maciel, autora do blog de decoração Arquitrecos, diz acreditar que o acesso da criança a caixas, baús, cestos e nichos precisa ser facilitado pelo espaço, que deve dispor de uma área livre para que ela desenvolva suas atividades. "Sugiro distribuir o mobiliário junto às paredes, liberando a área central para que a criança possa se movimentar livremente, sem obstáculos", afirma.

O efeito lúdico fica por conta das cores, pintura do tipo quadro negro, casa de bonecas e papéis de parede e adesivos com estampas divertidas. Segundo Carla, é possível decorar o espaço com ideias simples e econômicas, como prateleiras rasas que deixam à mostra as belas ilustrações das capas dos livros infantis, por exemplo. "Um bastão de cortina instalado na parede permite que os desenhos das crianças fiquem expostos em pequenos ganchos, decorando os espaços."

Mas nem todos podem destinar um cômodo da casa apenas às brincadeiras, o que não é um problema, na opinião da arquiteta Adriana Freyberger, responsável pelo escritório Oficina de Brincar, de São Carlos (SP). Para a profissional, cantos de brincar espalhados por toda a casa são funcionais por facilitar a supervisão das crianças menores, que não podem ficar muito tempo sozinhas, além de estimular a convivência entre pais e filhos. "Na cozinha, enquanto preparamos um prato rápido para a criança, ela pode estar entretida com um jogo de imãs na geladeira, por exemplo", fala a arquiteta.

Lousas, quadros metálicos para brinquedos com imãs, prateleiras com jogos e livros podem estar em qualquer canto da casa, na opinião de Adriana, que sugere o uso de carrinhos e caixas avulsas para ajudar na organização. "Eles permitem que os materiais sejam agrupados e levados para o canto onde está acontecendo a brincadeira", afirma. E como o chão acaba sendo o espaço onde a diversão, normalmente, acontece, ela recomenda o uso de tapetes antialérgicos.

Em ambientes destinados à brincadeira, a preocupação maior deve ser com a integridade física da criança. Móveis com cantos arredondados e pisos emborrachados macios, como os tatames em EVA, proporcionam maior segurança no caso de quedas. Para garantir uma área mais saudável, opte por materiais laváveis e atóxicos, como as tintas com formulações à base de água, sem solventes, que não exalam odor.

Feito sob medida, o mobiliário garante o melhor aproveitamento do espaço disponível. Nesses casos, segundo Carla, as áreas podem ser planejadas para assumir novos usos no futuro, convertendo-se em local de estudos, escritório ou quarto de hóspedes. "Escolha uma marcenaria básica, sem muitos detalhes, e deixe as cores e estampas para os tecidos, os adornos e os papéis de parede."

Foi isso o que fizeram as arquitetas Giselle Macedo e Patricia Covollo ao projetar o quarto de dois irmãos com seis e sete anos. "Optamos pela marcenaria branca com detalhes em madeira freijó, deixando o colorido por conta dos brinquedos, das almofadas e dos bichos de pelúcia, que podem ser substituídos por jogos, livros e objetos que acompanhem o crescimento das crianças", declara Giselle.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos