Mulheres fazem picolé de leite materno para dar a bebês

Lika Rodrol
Do UOL, em São Paulo

  • Reinaldo Canato/UOL

    Danielle Kattah dá ao filho, João, seis meses, picolé feito com seu leite

    Danielle Kattah dá ao filho, João, seis meses, picolé feito com seu leite

Mãe de João Freitas Kattah, 6 meses, a produtora de eventos Danielle Kattah descobriu, pesquisando em grupos de apoio ao aleitamento materno, uma estratégia diferente para driblar o incômodo que o filho começava a sentir com o nascimento dos primeiros dentes: dar a ele um picolé feito com seu leite.

  • 21748
  • true
  • http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/enquetes/2014/02/14/voce-daria-picole-de-leite-materno-para-o-seu-bebe.js

"Li que o picolé de leite materno era bom para aliviar o calor e também podia ajudar a anestesiar um pouco a gengiva", afirma Danielle, que dá o sorvete ao filho quando ele está muito irritado ou quando o dia está muito quente. "No máximo, até dez dias depois de feito o sorvete", fala.

Na primeira vez que experimentou a sobremesa gelada, João comeu metade do picolé, feito com 50 ml de leite materno. "Ele achou engraçado por causa da sensação do gelado, ficava me olhando. Agora ele chupa igual a pirulito e come um inteiro", diz, acrescentando que não deixou de amamentá-lo nem diminuiu as mamadas durante o dia.

A pediatra Ana Bela Roitman, que acompanha João, não conhecia a iniciativa, mas apoiou a mãe. "Acho a ideia boa. A recomendação seria dar para bebês em torno de cinco ou seis meses, quando o nascimento de dentes começa a irritar a criança", diz a médica.

"Mas é preciso seguir alguns cuidados, como descartar as sobras em caso de o bebê não tomar o picolé inteiro, não dar com muita frequência, de uma a duas vezes por dia, no máximo, para evitar superalimentação, e ter cuidado com a esterilização do recipiente que vai conter o picolé", afirma a médica.

  • Reinaldo Canato/UOL

    Os picolés feitos por Danielle

Assim como Danielle, a analista de recursos humanos Carina Batista Melo, 30, que mora em Tocantins, também prepara picolés com seu leite para a filha, Alice, 5 meses.

Ela tirou a ideia do GVA (Grupo Virtual de Amamentação), do qual faz parte. "Pedi a opinião da pediatra da Alice, que foi favorável, e dei quando ela completou cinco meses, para aliviar o incômodo dos dentes que estão nascendo e refrescar. Ela ama o picolé."


Os riscos

Apesar de ser um assunto em voga nos grupos voltados à maternidade na internet, alguns especialistas não recomendam o picolé de leite materno.

O problema não está na matéria-prima em si nem na baixa temperatura –que não torna ninguém mais suscetível a pegar gripes e resfriados–, mas no manuseio e armazenamento do leite.

Para a enfermeira Natália Turano, do Grupo de Apoio de Aleitamento Materno do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o processo de congelamento do leite deve ser impecável.

  • Reinaldo Canato/UOL

    Danielle mostra como João gosta do picolé

Segundo orientações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o leite deve ser guardado sempre em potes de vidro por até 15 dias no freezer, sem perder suas propriedades nutricionais.

"Como não há formas de vidro para picolé nem uma maneira segura de esterilizar formas de gelo ou de plástico, não é possível fazer picolés de leite materno com segurança", declara Natália.

Não há estudos sobre o tema. Por isso, sobram controvérsias quando o assunto é oferecer o leite materno de um jeito diferente da forma tradicional.

"É preciso saber que se trata de um alimento nobre e que não pode ser banalizado, exposto ou ter uma manipulação inadequada. As mãos devem ser devidamente higienizadas, assim como o lugar onde será armazenado o leite", afirma Ary Lopes Cardoso, chefe da Unidade de Nutrologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

A pediatra Maria José Guardia Mattar, do Departamento Científico de Aleitamento Materno da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), também não é favorável.

"O tempo de congelamento e o processo de higienização que a mãe deve seguir são temas que têm fundamentação, mas não há evidências de que o picolé de leite materno é recomendável. O problema do calor excessivo pode ser resolvido com um banho para relaxar."

 

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos