Céu de março de 2014: início do novo ano astrológico promete um mês agitado

Barbara Abramo
Do UOL, em São Paulo

Março começa em pleno carnaval, com a Lua nova em Peixes em total sintonia com música, espetáculos de arte e turismo em alta – até aí, não é preciso ser astrólogo para prever! A novidade é a presença de Netuno e de Júpiter em plena atividade, destacando a sensibilidade artística disseminada em muitos lugares, até onde nunca se comemorou carnaval, bem como destaque internacional por causa do carnaval de 2014, um tantinho diferente, mais bonito e envolvente do que outros carnavais!

Assim como na vida, na astrologia nada é somente bom ou mau e é assim que, na mesma medida das bênçãos de Júpiter e da música de Netuno, chegam também os problemas relacionados a estes astros: tempo chuvoso, alagamentos, disseminação de vírus e problemas nas costas banhadas pelo Oceano Atlântico. As famosas "águas de março fechando o verão" da canção terão um efeito um tanto caótico.
Para quem trabalha com música, artes, espetáculos ou turismo, o início de março será excelente oportunidade para mostrar seus talentos e seu trabalho. Os comerciantes venderão muito mais nestes dias de feriado e festividades!

Depois do Carnaval, Marte e Saturno começam a retrogradar, permanecendo assim até julho de 2014. Ambos os astros são importantes para o trabalho, o desenvolvimento da profissão e os aparelhos de Estado – Forças Armadas, ministérios, serviços de controle da população, por exemplo – denotando um longo tempo de revisões, avaliações e depuração do que foi feito até o momento no Brasil. É de se esperar atitudes bem mais cautelosas, ao mesmo tempo que apontam uma lentidão maior na burocracia estatal. O lado positivo? Marte gere o núcleo de poder, o Governo em Brasília. O longo trânsito deste astro pelo signo diplomático de Libra mostra hesitações e voltas atrás nos próximos meses, mas também favorece negociações mais cautelosas com outros grupos e setores. Em termos gerais, porém, haverá demoras e adiamentos. Mas enquanto Marte e Saturno andam para trás, o planeta que representa os empresários, os banqueiros e as classes altas, Júpiter, retoma seu movimento direto, sinalizando mais estimulo e atividade proativa daqui em diante.

Júpiter promete agilizar o diálogo entre o Governo Federal e os interesses dos empresários e investidores, especialmente após a entrada do Sol em Áries, que ocorre em 20 de março. Aí, inaugurando o outono no hemisfério sul, inicia também o novo ano astrológico, que será governado pelo próprio Júpiter. Astro considerado altamente positivo, benéfico e expansivo, Júpiter promete movimentar a educação primária, melhorar o atendimento a criança e a mulher, trazendo mais investimentos nos serviços, e valorizar os educadores do Brasil. Mudanças positivas também virão para os serviços públicos no segundo semestre, quando Júpiter passará a transitar em Leão. Aí, serão as relações internacionais que ganharão destaque.

Será em março também que Vênus entrará em Aquário, colocando os holofotes sobre a diplomacia brasileira a partir da terceira semana. Sob a energia tensa da Lua cheia em Virgem, confrontos entre interesses dos trabalhadores e o Governo Federal devem se acentuar, diminuindo a partir de 23 de março, quando o cenário político internacional não estará fácil para o Brasil. Se você vai viajar para o exterior em março, será bom redobrar os cuidados com documentos e burocracias nas alfandegas de outros países para não ter surpresas chatas.

Depois de um curto intervalo de reflexão e pacificação, entre 24 e 29 de março, ocorre a segunda Lua nova de março, um evento nem sempre comum – duas luas novas num mesmo mês sinalizam muita movimentação! Pois no dia 30, quase fechando março, Sol e Lua se encontram em Áries, em conjunção ao surpreendente, excêntrico e revolucionário Urano, prometendo um abril bem agitado.

Júpiter regente de 2014: O que podemos esperar?
Expansão e desenvolvimento de áreas executivas, educação, atendimento a infância, gravidez e as mulheres. Lua e Júpiter indicam um ano astral em que a população quer manter o nível de consumo, mas saberá poupar e ser mais rigorosa com gastos sem planejamento. Saturno em posição destacada mostra uma atitude mais madura dos executivos e da classe dirigente, em termos financeiros também – podemos esperar um pouco mais de frugalidade e adesão maior a leis e regras de controle de gastos públicos, salários da alta burocracia de Estado e etc.

Júpiter em oposição a Plutão na casa astral de diplomacia e relacionamento com outros países denota situações cíclicas de confronto entre os interesses brasileiros e os de outros povos. O Brasil poderá inclusive ser forçado ou sofrer intimidações internacionais por causa de situações internacionais tensas nos meses de junho, setembro e novembro de 2014. Sem dúvidas, nestes meses haverá gritaria geral, demissão de encarregados e uma possível crise diplomática.

Mercúrio e Netuno na casa astral das contas públicas e das dívidas indicam nevoas rondando estes assuntos. Netuno pode denotar escândalos e manobras de acobertamento, algo que pode ocorrer em maio, mas que dará o que falar em outubro, mês das eleições.

Marte em Libra em oposição a casa astral do Governo Federal denota ebulição antigovernista, uma tendência que já vem se mostrando nos últimos meses. Será um desafio atrás do outro e a necessidade de fomentar algum desapego em relação a cargos, ganhos e posições. Então, se nossa presidenta tivesse um astrólogo do lado, ele diria para exercer a versatilidade, a ampla discussão sobre temas tabu, a distribuição de poder e o cultivo de decisões rápidas e claras.

Quanto ao resultado das eleições, o mapa do ingresso solar denota o poder constituído um tanto refém de forças antigovernistas. É razoável esperar, com a posição enfraquecida de Marte retrógrado em Libra, várias indecisões, hesitações e voltas atrás mais prejudiciais do que construtivas.

Vênus em Aquário denota as forças oposicionistas como um todo e não um ou outro partido ou força específicos. Neste caso, a posição de Vênus denota o destaque de uma corrente, através de uma mulher alinhada com um ideário "aquariano" – igualdade de oportunidades, acesso da mulher a um mercado mais amigável, preocupações com a natureza e acentuada importância do acesso ao conhecimento e tecnologia de informação. Esta pessoa poderá, em última análise, oferecer uma oposição de respeito ao governo, que teria de negociar e fazer concessões com este grupo ou força.

Enfim, março será um mês memorável, de um ano que promete ser memorável para os brasileiros.

Últimas de Mulher

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos