Famosas são fãs da bermuda modeladora; miss "plus size" testa peças à venda no Brasil

Fernanda Schimidt*
Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/Brainpix

    A cantora Adele contou ter usado sobreposição de "três ou quatro" bermudas modeladoras sob o vestido preto no Grammy; Jennifer Lopez deixa a peça à mostra em cruzada de perna durante coletiva em Hollywood

    A cantora Adele contou ter usado sobreposição de "três ou quatro" bermudas modeladoras sob o vestido preto no Grammy; Jennifer Lopez deixa a peça à mostra em cruzada de perna durante coletiva em Hollywood

O que Beyoncé, Jennifer Lopez, Kim Kardashian, Selena Gomez, Katy Perry, Adele e Miley Cyrus têm em comum quando o assunto é afinar a silhueta? Independentemente de idade ou manequim, elas e muitas outras famosas são adeptas das bermudas modeladoras.

A marca que caiu no gosto das celebridades internacionais chama-se Spanx e não é comercializada no Brasil. Mas o mercado nacional disponibiliza diversos modelos que prometem esconder as gordurinhas e modelar a silhueta. 

O UOL convidou a modelo e miss “plus size” Carla Manso para testar algumas bermudas e dar dicas às leitoras que querem investir na peça. Veja ao longo do texto o resultado em cinco “antes e depois” e compare os efeitos "com" e "sem" cada peça selecionada.

“Sou adepta das bermudas modeladoras. Como modelo, não dá para fotografar sem. Gosto de vestidinhos de malha e de peças que marcam a cintura, então elas são imprescindíveis”, conta Carla, que tem 26 anos e há dez trabalha como modelo “plus size”. Ela afirma que o principal efeito das bermudas é moldar o corpo. “Não uso a palavra ‘esconder’, porque a gordura continua lá”, diz.

  • Calcinha alta Loba, modelo sem alças e sem pernas; R$ 52, na Lupo (SAC: 0800 707 8220)

Em busca da bermuda ideal

É importante que a mulher conheça bem o seu corpo antes de escolher a peça e saiba o que ela quer moldar. Também é preciso levar em consideração a roupa que irá vestir. Há modelos tipo shortinhos, até o joelho ou sem perna, que terminam na cintura, abaixo do peito ou com alças. Não adianta, por exemplo, colocar um vestido curto sobre uma bermuda comprida, pois ela ficará à mostra.

Carla conta que prefere as bermudas mais compridas. “Como tenho flacidez na coxa, a barra dos shorts acaba enrolando”, explica. O mesmo pode acontecer com quem tem gordurinhas localizadas nas costas e optar por uma peça tipo “body” sem alças. Nesses casos, em vez de disfarçar a gordura, irá ressaltá-la. Tenha cuidado com as peças que possuem ferros para a sustentação dos seios, porque podem machucar. Experimente tudo e se mexa bastante para ter certeza de que não marca o que não deveria ou aperta demais.

  • Bermuda alta, modelo sem alças; R$ 39,90, na Trifil (SAC: 11 3598-2000)

Mas não se engane. A ideia dessas peças é apertar. Tanto que podem até reduzir um número do seu manequim, por redistribuir a gordura do corpo e ajudar a fechar uma peça que estava pequena, por exemplo. “Costumo comprar um manequim menor do que o meu, porque elas laceiam como uma calça jeans. Sofro para colocar na primeira e na segunda vez, mas depois fica mais confortável”, diz a modelo.

  • AgNews

    Grazi Massafera e Caio Castro durante evento em São Paulo. A atriz foi pega de surpresa pelo flash que deixou à mostra o sutiã claro sob a peça preta

As cores bege e preto são as mais comuns no mercado nacional. Os preços variam dos R$ 30 e poucos a quase R$ 200, então esteja preparada para o investimento. Se for comprar apenas uma, opte por uma peça bege, por ser mais versátil. “Preto é só para usar com roupa preta”, ensina Carla. Ela alerta para uma questão importante: o flash das máquinas fotográficas costuma “estourar”o bege quando usado sob peças pretas. Ou seja, nada de posar para fotos na balada, se não quiser aparecer com um efeito “raio-x”, como aconteceu com a atriz Grazi Massafera durante um evento em São Paulo no ano passado.

Se estiver com dinheiro e quiser variar, Carla sugere que tenha uma peça no modelo bermuda curta, uma em estilo maiô com alça e pelo menos uma delas também em preto.

  • Shorts, modelo até a cintura; R$ 35,90, na Trifil (SAC: 11 3598-2000)

Quanto mais, melhor?

Enquanto algumas famosas não gostam de admitir que usam as tais bermudas, outras falam abertamente sobre a peça “milagrosa” e fazem até piada sobre o assunto. A cantora Adele contou à rede norte-americana “NBC” que usou “três ou quatro pares” para a cerimônia do Grammy, em fevereiro. Em entrevista à apresentadora Ellen DeGeneres, a atriz Octavia Spencer detalhou, aos risos, sua aventura durante o Globo de Ouro deste ano com três camadas das bermudas: “Não consegui me divertir aquela noite, estava sendo apertada em lugares que nem achava ser possível! Aí encontrei a Melissa McCarthy, de “Missão Madrinha de Casamento” e uma das minhas amigas mais próximas, e disse ‘meu deus, Melissa, estou prestes a morrer! Minhas Spanx estão me matando!’. Ela disse: ‘acabei de ir ao banheiro e tirar a minha!’”.

Mas, então, vale a pena duplicar ou triplicar as camadas modeladoras? Carla Manso afirma que sim, mas não é preciso exagerar. Uma tática, ela conta, é usar duas peças de modelos diferentes, fazendo a sobreposição de uma bermuda com um maiô. Assim, você pode potencializar o resultado, aproveitando os efeitos proporcionados por cada modelo.

Lembre-se de que quanto mais camadas tiver, mais tempo levará para tirá-las ao ter de ir ao banheiro, por exemplo. “Passo vontade para ir ao banheiro, porque dá muito trabalho”, afirma a modelo. E nada de prejudicar a saúde em nome da silhueta.

  • Bermuda de cintura alta Shapewear Dr. Rey, modelo sem alças; R$ 199,90, na Polishop (SAC: 3444-0327)

  • Body Shapewear Push Up Dr. Rey, modelo com alças e sem pernas; R$ 199,90, na Polishop (SAC: 3444-0327)

*Com produção de moda de Mariana Queiroz

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos