Obra viária pretende criar polo na zona leste de São Paulo

São Paulo - A nova pista da Marginal do Tietê recebeu neste fim de semana carros a 300 km/h - velocidade que, num dia normal, renderia multa de R$ 574 e suspensão da carteira. A partir do fim do mês, no entanto, a Prefeitura espera que os paulistanos possam dirigir pela via sem pisar tanto no freio. Nove meses de obras e R$ 1,9 bilhão depois, a expectativa é que a Marginal não pare mais com os congestionamentos.

O governo continua apostando na inauguração da Nova Marginal no fim do mês, junto com a entrega do Trecho Sul do Rodoanel, mesmo depois de meses de chuvas fortes na cidade. Segundo o secretário municipal dos Transportes, Alexandre de Moraes, a via agora poderá ter lentidão, mas não vai mais parar totalmente - isso porque, com as novas faixas, o nível de saturação da Marginal vai cair de 110% para 85%. Contando com todo o pacote de obras viárias previstas para os próximos meses - Trecho Sul do Rodoanel e ampliação da Avenida Jacu-Pêssego -, o governo não só espera coordenar o tráfego de caminhões como estuda alternativas para melhorar o urbanismo de alguns bairros, principalmente da zona leste.

"Juntamente com o trecho sul, a ampliação da Tietê vai causar efeitos em toda a cidade", diz Moraes. A previsão é de que a nova pista aumente a velocidade média na via de 45,2 km/h para 59,1 km/h. Esse ganho, no entanto, não deve ser sentido a partir do fim deste mês. Isso porque o projeto prevê quatro novas pontes sobre a via e a construção de três viadutos - próximo das Pontes das Bandeiras, Presidente Dutra e do Tatuapé. A previsão é de que essas obras fiquem prontas somente em julho - o que, para especialistas, pode formar gargalos na via.

Operação Urbana

Além da Tietê, a Prefeitura aposta as fichas na ampliação da Avenida Jacu-Pêssego para aliviar o trânsito da capital. Hoje com 13 quilômetros, a via ganhará um conjunto de pontes, viadutos e vias rápidas que se estendem por 28 quilômetros, entre o Rodoanel Mário Covas, em Mauá, e o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos. Prometido para o segundo semestre, o complexo foi projetado para ser uma espécie de substituto do Trecho Leste do Rodoanel, integrando as Rodovias Dutra e Ayrton Senna, a Radial Leste e a zona industrial de Itaquera.

A nova Jacu-Pêssego também vai dar à Prefeitura a possibilidade de mudar a infraestrutura da região leste, incentivando a instalação de empresas em Itaquera. Como uma enorme frota de caminhões vai passar por ali, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano já prepara a aprovação do estudo de impacto ambiental para lançar a Operação Urbana Jacu-Pêssego - incentivo que deve aumentar a verticalização no local. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

UOL Cursos Online

Todos os cursos