Barra Funda vai ganhar 30 mil moradores em 5 anos

  • Roberto Assunção/Folhapress

    Vista aérea do Complexo Empresarial Água Branca, na Barra Funda, em São Paulo (SP)

    Vista aérea do Complexo Empresarial Água Branca, na Barra Funda, em São Paulo (SP)

São Paulo - A Barra Funda, bairro da zona oeste de São Paulo que convive com a ausência de melhorias na infraestrutura, com engarrafamentos, enchentes e falta de áreas verdes, vai ganhar mais 30 mil moradores nos próximos cinco anos, o dobro do que possui hoje, segundo levantamento feito pela reportagem com base nos processos de obras na Prefeitura.

É como se a Barra Funda ganhasse uma população equivalente à de Socorro ou Serra Negra, mesmo sem obras viárias, construção de novas ligações de esgoto ou novos piscinões para dar suporte ao crescimento demográfico - hoje o bairro tem 15 mil habitantes.

O maior empreendimento ficará em um antigo terreno da Telefônica, considerado uma das maiores glebas vazias de São Paulo, de 250 mil metros quadrados, arrematada em 2007 por R$ 135 milhões. Faltam apenas alguns detalhes sobre o loteamento da área para o lançamento do enorme condomínio - serão 30 prédios com três mil unidades, além de um parque com aproximadamente 50 mil metros quadrados.

O plano da construtora é erguer um genuíno bairro no terreno, com centro para o comércio de conveniência, ruas e pequenas praças. Outro grande empreendimento ficará em um terreno de 63 mil m² na Avenida Marquês de São Vicente. Serão 27 torres com um total de 2.714 apartamentos, de 45 m², 70 m² e 100 m².

Defesa

A Prefeitura informou que atualmente está executando algumas obras previstas na Operação Água Branca. A administração municipal diz que as seguintes obras estão em andamento no bairro: o recapeamento e a revitalização paisagística da Rua Pedro Machado (sob o Viaduto Antártica) e da Avenida Santa Marina (entre a Avenida Carlos Vicari e a Rua Menfis), a recuperação da Praça dos Inconfidentes e o prolongamento da Rua Germaine Burchard, entre a Avenida Doutor Auto Soares de Moura Andrade e a Rua Tagipuru. A maioria das obras fica na área entre o Memorial da América Latina e a Estação Água Branca da CPTM.

A obra da Rua Germaine Burchard, por exemplo, permitirá a ligação direta da via com a Rua Turiaçu, facilitando o caminho aos motoristas que desejam ir ao Terminal da Barra Funda. Já com o alargamento da Rua Pedro Machado, a Prefeitura espera reduzir o gargalo no trânsito na saída do terminal de ônibus em direção à Avenida Antártica. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

UOL Cursos Online

Todos os cursos