IPTU progressivo pode aumentar a oferta e baixar aluguéis de imóveis em SP

SÃO PAULO - O mercado imobiliário paulistano pode ser beneficiado com a aprovação do IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial Territorial Urbana) progressivo.

Segundo avaliação do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), a medida fará com que os proprietários disponibilizem seus imóveis de forma mais rápida ao mercado imobiliário, aumentando assim a oferta e unidades e, consequentemente, diminuindo o valor do aluguel.

“Muitas vezes o proprietário mantém um edifício fechado como reserva de valor, à espera de uma oferta atraente pelo prédio inteiro. O IPTU progressivo fará com que ele coloque à venda esses apartamentos e aumente a oferta de imóveis em áreas como a região central. Ali faltam bens para locação, e, com a maior disponibilidade de unidades, o preço dos aluguéis tenderia a cair”, explicou o diretor de Legislação Urbana do Secovi-SP, Eduardo Della Manna.

IPTU progressivo

Aprovado na última terça-feira (29) pela Câmara Municipal de São Paulo, o IPTU progressivo, que aguarda sanção do prefeito Gilberto Kassab, permite que a prefeitura aumente gradativamente, em até 15%, o imposto dos imóveis ociosos.

Além disso, a prefeitura poderá desapropriar imóveis ociosos em áreas definidas pelo Plano Diretor de 2002 como Zona Especial de Interesse Social e na Operação Urbana Centro, caso o proprietário não consiga utilizar um terreno localizado nestas regiões no prazo máximo de cinco anos. Nesta hipótese, o proprietário receberá títulos da dívida pública.

UOL Cursos Online

Todos os cursos