Investidores fazem subir preços de imóveis de médio padrão

SÃO PAULO – O interesse dos investidores no mercado imobiliário tem feito o preço das unidades de médio padrão subir na região Metropolitana de São Paulo no começo deste ano.

Nos primeiros seis meses, quando foram lançadas 13.572 unidades de dois dormitórios, o preço médio ficou em torno de R$ 175 mil, enquanto no mesmo período do ano passado, quando os lançamentos somaram 7.653 unidades, o valor médio era de R$ 140 mil, o que aponta para um crescimento de 25%.

Já nas unidades de três dormitórios, que somaram 9.372 unidades neste ano, o preço médio nos seis primeiros meses está em R$ 312 mil, contra R$ 231 mil de valor médio nas 4.695 unidades lançadas no mesmo período do ano passado, o que aponta para um crescimento de 35%.

Motivos para a alta

“Tivemos três meses de crise no ano passado, que foram janeiro, fevereiro e março”, afirmou o diretor de Pesquisas da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), Luiz Paulo Pompéia, sobre um dos motivos para o aumento de preços para o mercado imobiliário no começo deste ano.

De acordo com ele, o mercado está com os preços chegando ao seu limite, quando analisadas as unidades de um e dois dormitórios, sendo que podem haver aumentos ainda maiores, quando considerados os empreendimentos de três e quatro unidades.

Em relação ao mercado de médio padrão, com imóveis entre R$ 130 mil e R$ 300 mil, que são aqueles com dois e três dormitórios, ele afirmou que há uma certa euforia, com uma demanda não sendo atendida pela oferta, o que pressiona os preços.

“Há uma demanda de famílias, que não está sendo atendida, mas junto com isso há os investidores, o que dá uma sensação de um mercado superaquecido. Então, uma parcela significativa da demanda é por conta dos investidores”, disse Pompéia.

UOL Cursos Online

Todos os cursos