Imóveis em SP são mais caros do que em Miami por falta de infraestrutura

SÃO PAULO – O mercado imobiliário de São Paulo está mais valorizado do que em outras grandes cidades estrangeiras, aponta o diretor-presidente da Vitacon Participações, Alexandre Lafer Frankel. "Hoje, comprar um apartamento em regiões privilegiadas da capital paulista é mais caro do que em cidades dos Estados Unidos".

Ele cita o exemplo de Miami, onde há uma quantidade enorme de terrenos livres para as construções. "Aqui não há essa facilidade, o que torna a aquisição do imóvel mais restrita", compara.

Além disso, ele lembra que em outras grandes cidades, como Tóquio, Nova York e Paris, a população encontra um eficiente sistema de transporte público, o que permite que as pessoas residam em regiões afastadas sem que haja problema para se deslocarem para o centro.

"No Brasil, a situação é outra", avalia Alexandre. "Vivemos um caos urbano no transporte público, impactando diretamente no preço dos imóveis construídos em bairros consolidados e próximos ao centro".

Preços em alta
Em fevereiro, os valores dos imóveis residenciais do país registraram alta de 2,1%, de acordo com o índice da FipeZap. Um mês antes, em janeiro, o incremento foi de 1,7%.

"Isso acontece porque o Brasil vive um momento econômico muito positivo. A ascensão de classe é uma realidade e o aumento do crédito impulsiona o mercado imobiliário", explica Alexandre.

Essa valorização dos imóveis, segundo ele, deve continuar nos próximos anos, já que o aumento da demanda é um fator que incide diretamente sobre o preço dos imóveis.

UOL Cursos Online

Todos os cursos