No mercado imobiliário, classe A busca o exclusivo e a C almeja inclusão

SÃO PAULO – No mercado imobiliário, uma das principais diferenças entre o comportamento da classe A e da classe média é que a primeira busca o exclusivo, enquanto a segunda procura apenas a inclusão, avaliou o presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo), João Crestana. 

Na edição 2011 do Encontro do Mercado Imobiliário, realizado nesta semana, Crestana afirmou que o segmento imobiliário deve voltar sua atenção ao público que pertence à classe C, já que este terá grande peso na busca de imóveis nos próximos anos. 

Esta classe, hoje, já atinge metade da população brasileira com idade entre 12 e 64 anos. 

Padrão de consumo
O mercado atualmente conta com a vantagem de que grande parte da classe média socializa informações acerca dos seus padrões de consumo. De acordo com dados do Ibope, aproximadamente 60% da população pertencente a esta camada social compartilha tais dados, contra 20% da classe A e B que o fazem. 

Crestana ainda destacou que “a classe C representa hoje 80% dos consumidores que pretendem comprar uma casa, 69% dos que pretendem comprar um apartamento e 86% dos que pretendem comprar um terreno”. Neste contexto, a dica é ficar atento às várias formas de comunicação para este segmento.

UOL Cursos Online

Todos os cursos