Condomínio: total de ações por falta de pagamento em SP cai 19,18% em março

SÃO PAULO - O número de ações de cobrança por falta de pagamento da taxa de condomínios registradas no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo caiu 19,18% em março, na comparação com fevereiro.

De acordo com levantamento realizado pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) e divulgado nesta semana, em março, foram propostas 767 ações na Justiça paulistana, contra as 949 verificadas no mês anterior.

O vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, Hubert Gebara, explica que um dos fatores que ajudou a reduzir o número de ações foram os acordos extrajudiciais, que surtem efeito na maioria das vezes. “Uma pendência desta natureza pode levar, em média, de cinco a dez anos para ser resolvida”.

Na comparação com março do ano passado, quando foram registradas 1.214 ações, houve queda de 36,8%. O primeiro trimestre do ano já acumula 2.231 ações nos fóruns paulistanos analisados. Nos três primeiros meses do ano passado, foram registradas 2.432 ações.

Motivos
Para Gebara , contudo, o que mais pesou para a redução da inadimplência foi a lei estadual 13.160, em vigor desde julho de 2008, e que permite o protesto do boleto de condomínio.

UOL Cursos Online

Todos os cursos