Imóveis: atraso na entrega deve prolongar tendência de alta nas vendas de usados

SÃO PAULO - Os constantes atrasos na entrega de imóveis novos deve prolongar a tendência de alta das vendas dos imóveis usados, conforme opinião do presidente do Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), José Augusto Viana Neto.

Para ele, o início da crise na produção de imóveis novos pode beneficiar tanto o mercado de imóveis usados quanto o de locação residencial.

“Há notícias de atrasos em muitas obras de edifícios residenciais na Capital, por causa do apagão de mão de obra e de materiais, o que cria instabilidade nesse segmento e poderá levar futuros compradores a trocar o imóvel na planta pelo imóvel usado (…) Os usados, afinal de constas, estão prontos e disponíveis, costumam ter área útil maior e seu preço é menor do que o de um imóvel similar ainda a ser construído”.

Números
Ainda conforme o Creci-SP, a venda de casas e apartamentos usados cresceu 35,77% em fevereiro, enquanto que a locação apresentou alta de 23,37%, na comparação com janeiro.

Além dos problemas enfrentados pelo mercado de imóveis novos, a “virada” dos usados, que havia começado o ano em queda, depende, entre outros fatores, da estabilidade da renda familiar, do crescimento dos empregos e da oferta do crédito imobiliário.

UOL Cursos Online

Todos os cursos