CEF deve iniciar segunda fase do Minha Casa, Minha Vida na próxima semana

SÃO PAULO – De acordo com o diretor de Habitação e Infraestrutura da CEF (Caixa Econômica Federal), Teotônio Rezende, a portaria com a regulamentação técnica da segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida deve ser definida pelo governo até a próxima segunda-feira (27).

 Ela vai formalizar questões técnicas do programa, como a definição de valores máximos dos imóveis para cada cidade.

O diretor da Caixa ainda afirmou, em entrevista à Agência Brasil, que a regulamentação foi discutida internamente pela instituição e seguiu para análise dos ministérios das Cidades e do Planejamento.

Crédito habitacional
A segunda fase do programa prevê a construção de 2 milhões de unidades habitacionais, número que ainda pode ser ampliado em 600 mil a depender do andamento do programa. Ao todo, serão investidos R$ 125,7 bilhões.

A Caixa aguarda a regulamentação da segunda fase do programa para iniciar a operação com a primeira faixa de renda – para pessoas com renda de até R$ 1.600 por mês na área urbana.

Segundo Rezende, na comparação com 2010 (excluídos os resultados referentes à primeira faixa de renda), o crescimento do crédito imobiliário da Caixa neste ano é de 17%. A expectativa é que a instituição feche o ano com R$ 81 bilhões de novas contratações de crédito habitacional.

Contratações do começo de 2011
De acordo com Rezende, o volume de novas contratações de crédito habitacional da Caixa chegou a R$ 30,8 bilhões até o dia 17 de junho. O que representa um crescimento de 4% em relação ao mesmo período de 2010 (R$ 29,6 bilhões).

"Quando se compara com o ano passado, estamos quase no mesmo nível. Mas isso acontece porque no início do ano passado, operamos com quase todas as linhas, inclusive com a faixa um [que vai até três salários mínimos] do Minha Casa, Minha Vida", explica.

UOL Cursos Online

Todos os cursos