Imóveis: grandes obras podem valorizar residências e comércios do entorno

SÃO PAULO - Nesta semana, duas grandes desapropriações em São Paulo foram anunciadas. Uma delas será realizada para a construção do túnel que ligará a Avenida Jornalista Roberto Marinho, na zona sul da capital paulista, à Rodovia dos Imigrantes, e de um parque linear de 600 mil metros quadrados. A outra é a desapropriação de mais de 40 mil metros quadrados , no bairro São Lucas, na zona leste, para dar espaço ao Pátio Oratório, que faz parte da ampliação da Linha 2-Verde, do Metrô.

Quando obras nessas proporções acontecem, alguns proprietários de imóveis da região afetada pelas construções podem ficar felizes com a possível valorização da região, mas outros nem tanto. O presidente do Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), José Augusto Viana Neto, explica que "essas obras têm aspectos diferentes, e a valorização depende muito da distância em que a obra está da residência".

Antes e depois
Durante as obras, o presidente explica que os preços dos imóveis tendem a se estabilizar, sem queda ou aumento, porém, fica mais difícil vender os imóveis. "Tem muita gente que tem o imóvel em venda, mas, quando descobre a obra, resolve desistir. Nesses casos, uma pessoa leiga no assunto pode perder mais dinheiro do que ganhar", completa.


Se, mesmo com a obra, houver alguém interessado em adquirir imóveis da região, o corretor de imóveis deve avisar e alertar o futuro proprietário sobre os transtornos que as mudanças poderão ocasionar.

Valorização
De acordo com o presidente, regiões que recebem estações de metrô podem ou não serem valorizadas. "A valorização vai depender muito do perfil da estação", explica. 

Em regiões que existem estações de metrô com fluxo intenso de pessoas, acontece a valorização de imóveis comerciais e a transformação de casas térreas para a locação comercial. Já no caso dos imóveis residenciais, a valorização ocorre apenas com os mais populares, que servem de moradia para quem precisa estar bem perto da estação. "Um exemplo de grande valorização foi a estação Tatuapé, que trouxe um grande valor para a área. Já com a mais recente, estação Chácara Klabin, não houve mudança no mercado imobiliário da região", comenta Neto.

Em relação à construção do túnel que ligará a Avenida Jornalista Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes, a valorização será grande, por conta da construção do parque. Embora ainda não possa estimar um aumento, o presidente explica que as pessoas tendem a procurar imóveis próximos a parques e que o perfil atual vai mudar. "É uma região com casas mais populares, mas, com o parque, esse perfil vai mudar e até esses imóveis populares terão valorização", completa.

UOL Cursos Online

Todos os cursos