Vendas de imóveis novos na capital crescem 2,6% no quinto mês do ano

SÃO PAULO – Em maio de 2011, foram comercializados na capital paulista 2.380 imóveis residenciais novos. De acordo com levantamento feito pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), o número apresenta aumento de 2,6% ante as 2.319 unidades vendidas em abril deste ano.

O VSO (Vendas sobre Ofertas), que mede o desempenho entre o total de unidades vendidas e a oferta existente, ficou na média de 15,1%, em maio, inferior aos 16% de abril e à média de 16,7% de maio de 2010.

Os lançamentos também tiveram alta no quinto mês do ano, de acordo com dados apurados pela Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio). Foram registradas 3.663 unidades residenciais lançadas na cidade, 72,1% acima do total disponibilizado em abril (2.129 unidades).

Acumulado
A pesquisa do Secovi-SP ainda mostra dados referentes ao comportamento tanto na Grande São Paulo e na Capital. No acumulado dos cinco primeiros meses deste ano, na RMSP, foram lançadas 19.783 unidades, recuo de 15,4% em relação aos números observados em igual período do ano passado (23.381 unidades).

Na região, as vendas também foram menores do que no ano passado. No acumulado deste ano foram vendidas 19.252 unidades, queda de 32,9% frente as 28.674 unidades vendidas nos cinco primeiros meses de 2010.

Na Cidade de São Paulo foram lançadas 10.825 unidades no acumulado, alta de 0,8% frente ao mesmo período de 2010, quando foram lançados 10.736 unidades. As vendas, no entanto, caíram em tal comparação. Com 8.964 unidades vendidas no acumulado do ano, houve uma queda de 34,3% sobre as 13.646 unidades vendidas em igual período de 2010.

Segmentos
Na Cidade de São Paulo, o nicho de 2 dormitórios ocupou a liderança em termos de participação nas vendas de maio, com escoamento de 1.085 unidades, equivalente a 45,6% do total. Imóveis de 3 dormitórios aparecem em seguida, com 635 unidades e 26,7% de vendas do mês.

Os imóveis de 2 dormitórios mostraram um desempenho forte em relação a abril, tendo crescido 32,8% no quinto mês do ano. Esse tipo de imóvel teve melhor desempenho em bairros tradicionais como Morumbi e Brooklin, assim como em regiões vizinhas, como Belém, Tucuruvi e São Miguel.

Imóveis econômicos
De acordo com a pesquisa do Secovi-SP apesar dos resultados de vendas acumulados de janeiro a maio deste ano estarem inferiores aos números registrados no mesmo período do ano passado, o mercado imobiliário mostrou recuperação nos últimos dois meses.

A desaceleração no setor, no entanto, poder ser explicada por fatores como a expectativa quanto ao cenário econômico no novo governo, a redução do ritmo da economia, o feriado de carnaval em março, que acabou prolongando o clima de início de ano e as condições climáticas desfavoráveis.

A expectativa, porém, é que o setor imobiliário se expanda nos próximos meses, principalmente no segundo semestre neste ano, momento que o mercado registra, tradicionalmente, um melhor desempenho.

UOL Cursos Online

Todos os cursos