Sudeste é a região mais cara para se construir: R$ 837,88 por metro quadrado

SÃO PAULO – Os moradores da região Sudeste foram os que mais desembolsaram na hora de construir um imóvel, no mês de julho.

Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta sexta-feira (5), revela que o custo do metro quadrado na região chegou a R$ 837,88, incluindo materiais e mão-de-obra, enquanto que o custo médio nacional atingiu R$ 800,02 no mês passado.

Em seguida estão as regiões Norte, onde o valor do metro quadrado alcançou R$ 799,81; Centro-Oeste, onde os custos atingiram R$ 799,49; e Sul, com o metro quadrado a R$ 797,43. Os moradores do Nordeste, por sua vez, foram os que pagaram menos na hora de construir no mês passado: R$ 755,56.

Em relação ao maior aumento de custo em julho, na comparação com junho deste ano, a região Sul se destacou ao mostrar um avanço de 2,43%. Já as regiões Centro-Oeste e Nordeste, por sua vez, foram as que tiveram o menor aumento, avançando 0,17% na mesma base de comparação.

Por Estado

Ao analisar os dados por Estado, o Paraná registrou a maior variação mensal, de 5,22%, devido à pressão exercida pelo reajuste salarial decorrente de acordo coletivo. Já a segunda maior elevação foi no Norte, com o Acre, que registrou variação de 3,84% no mês passado, na comparação com junho. O Estado do Amazonas também apresentou taxa elevada (3,49%).

Na outra ponta, as menores elevações ficaram com Rio Grande do Sul e Alagoas, de 0,01% e 0,02%, respectivamente. Rio Grande do Norte, Pernambuco, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul não apresentaram qualquer variação.

Com relação ao Estado mais caro para se construir, o Rio de Janeiro ficou novamente em primeiro lugar, com R$ 898,85. Por outro lado, o Rio Grande do Norte registrou o menor custo, de R$ 699,89.

Índice

O Índice Nacional da Construção Civil engloba o preço da mão-de-obra, que ficou 0,95% mais cara em julho, e materiais, que ficou 0,23% mais caro no mês passado.

UOL Cursos Online

Todos os cursos