Salão Imobiliário é transferido para 2012 por falta de oferta, diz Secovi-SP

SÃO PAULO – O Salão Imobiliário, que deveria acontecer neste mês na capital paulista, foi transferido para o próximo ano e a organização decidiu tornar o evento bienal.

De acordo com o presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo), João Crestana, o motivo da transferência para 2012 é a falta de interesse das construtoras e incorporadoras de investir em vendas por meio de grandes feiras, como o Salão Imobiliário.

“O mercado está com uma atividade forte e as empresas estão dando maior prioridade para fechar vendas nos estandes, ao invés de planejar a exposição de um produto com vários meses de antecedência, como acontece com o Salão”, diz Crestana. O Secovi-SP é um dos organizadores do evento.

Mercado imobiliário continua aquecido
Segundo o executivo, a falta de oferta no salão não significa que a demanda por imóveis esteja menor ou que o mercado esteja desaquecido. “O que acontece é que as empresas estão preferindo uma outra maneira de divulgar os lançamentos. Elas preferem a publicidade nos jornais, no rádio e na TV, então, as vendas ocorrem, com ou sem o salão”, afirma Crestana.

De acordo com ele, uma desaceleração em relação às vendas de 2010 já era esperada. “Este ano, estamos observando o mercado forte e em equilíbrio. Em 2010, foi um ano extraordinário, muito acima do normal”, diz.

Segundo o executivo, mesmo assim, os lançamentos ainda estão sendo vendidos em um prazo considerado bom. “O normal é que você venda em um ano, um ano e meio, durante a realização das obras. Atualmente, estamos vendendo em oito ou nove meses, o que é muito bom”, aponta.

UOL Cursos Online

Todos os cursos