Construção Civil: resultados do 3º trimestre virão sem mudanças, diz Planner

São Paulo - Apesar das vendas de imóveis novos na região metropolitana de São Paulo terem crescido 11,4% em agosto, na comparação com julho, a Planner ainda se mantém preocupada com o não cumprimento das metas de lançamento e vendas pelas empresas, como também com a geração de caixa, que permanece no negativo. Segundo a corretora, está percepção vem do fato que as empresas têm preferido privilegiar a geração de caixa a lançar maiores volumes. 

Sendo assim, se não houver cumprimento das metas de lançamentos e vendas, além da geração de caixa continuar no negativo, a Planner projeta uma nova pressão sobre os preços dos papéis das empresas do setor. Além disso, existe ainda o receio com as margens praticadas pela empresas listadas, que vem sendo pressionadas este ano.

Embora os dados divulgados pela Secovi (Sindicato da Habitação) mostrarem números favoráveis no crescimento mensal, "o mercado começa a acreditar que parte das incorporadoras terá dificuldade de atingir suas metas de lançamentos para o ano de 2011", afirmou o analista Ricardo Martins. Nesta linha, a corretora ressalta que as companhias terão de acelerar seus lançamentos no quarto trimestre para atingir suas metas este ano, porém a velocidade das vendas continuam desaceleradas. 

Projeções para o setor
Seguindo esta perspectiva, a corretora não espera que a safra de resultados do terceiro trimestre traga grandes mudanças em relação aos números divulgados no período anterior, em termos de margens. Entretanto, a Planner reiterou sua aposta nas ações da Eztec (EZTC3), que opera com caixa líquido e margens elevadas.

UOL Cursos Online

Todos os cursos