Financiamentos habitacionais com recursos da poupança crescem 560% em oito anos

São Paulo – Os saldos dos financiamentos habitacionais com cartas de crédito do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) cresceram de forma expressiva entre 2002 e 2010. O aumento de 560% ocupou o espaço de outras aplicações imobiliárias.

De acordo com o Relatório de Economia Bancária e Crédito, realizado pelo Banco Central e divulgado nesta quinta-feira (3), em 2002, foram direcionados para o financiamento habitacional, R$ 20,718 bilhões do SBPE, já em 2010, o valor subiu para R$ 136,688 bilhões.

Concessão de crédito
Em 2002, foram concedidos R$ 1,174 bilhão para a aquisição de imóveis, sendo que R$ 495,7 milhões foram para imóveis novos e R$ 679 milhões para usados. Em 2010, o valor direcionado à aquisição de imóveis subiu para R$ 31,785 bilhões, sendo R$ 8,843 bilhões para imóveis novos e R$ 22,942 bilhões para usados.

No ano de 2002, foram adquiridos 7,1 mil imóveis novos e 11,5 mil unidades usadas; já oito anos depois, os beneficiados pelo financiamento compraram 58,1 mil imóveis novos e 161,5 mil usados com o recurso.

Construção
Para a construção de imóveis, foram destinados, em 2002, R$ 573,6 milhões para as empresas e R$ 20,2 milhões para as pessoas físicas; já em 2010, o montante passou para R$ 22,273 bilhões para as empresas e R$ 1,933 bilhão para as pessoas físicas.

Com os recursos, em 2002 foram construídas 10,3 mil unidades, oito anos depois foram construídas 196,7 milhões de unidades.

UOL Cursos Online

Todos os cursos