Vendas de casas novas aumentam nos EUA, oferta cai

WASHINGTON (Reuters) - As vendas de moradias novas nos Estados Unidos aumentaram mais que o esperado em março e a oferta de casas no mercado atingiu o menor nível desde agosto de 1967, mas os preços dos imóveis caíram em relação ao ano passado.

O Departamento de Comércio dos EUA informou nesta segunda-feira que as vendas subiram 11,1 por cento, para uma taxa anual com ajustes sazonais de 300 mil unidades. O ritmo de vendas de fevereiro foi revisado de 250 mil para 270 mil unidades.

Economistas ouvidos pela Reuters previam que as vendas subiriam para 280 mil unidades no mês passado.

Comparado a março do ano passado, as vendas caíram 21,9 por cento.

O mercado de moradias novas dos EUA está sendo pressionado pela competição das casas usadas e pela abundância de execuções de hipotecas, embora o estoque de imóveis novos esteja no menor patamar em 43 anos e meio.

Um relatório mostrou semana passada que havia 3,55 milhões de moradias usadas no mercado em março, bem mais que a taxa natural de entre 2 milhões e 2,5 milhões. Considerando as propriedades hipotecadas, economistas dizem que a oferta chega a 8 ou 9 milhões.

O preço médio de moradias novas subiu 2,9 por cento no mês passado sobre fevereiro, para 213,8 mil dólares. Comparado a março de 2010, o preço médio caiu 4,9 por cento.

No ritmo de vendas de março, a oferta de casas novas no mercado norte-americano caiu para o equivalente a 7,3 meses, ante 8,2 meses em fevereiro. Havia 183 mil moradias novas à venda no mês passado, a menor quantia desde agosto de 1967.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

UOL Cursos Online

Todos os cursos