Construção civil registra desaquecimento em abril, diz CNI

BRASÍLIA - O ritmo da indústria da construção civil desacelerou em abril deste ano em relação a março e ainda mais comparação com o mesmo de 2010, segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O levantamento apontou que o nível de atividade efetivo do setor em abril - a avaliação das empresas sobre o ritmo habitual nos meses de abril - registrou 48,3 pontos, contra 49,5 pontos no mês anterior.
Em abril do ano passado, o nível apontava 53,8 pontos. O indicador varia de zero a 100 e valores acima de 50 indicam crescimento da atividade e expectativa positiva.
De acordo com a pesquisa, a evolução da atividade e o número de empregados no setor em abril, no entanto, mantiveram-se praticamente iguais a março, com 50,2 e 49,9 pontos, respectivamente (em março, tais índices foram de 49,9 e 50,4 pontos).

A CNI apontou que as pequenas empresas foram as que mais desaceleraram em abril, com 48,4 pontos.
O gerente da Unidade de Pesquisas da CNI, Renato da Fonseca, afirmou que a desaceleração deve-se "à contenção dos gastos públicos federais e, no caso dos governos estaduais, à redução da execução ou mesmo paralisação de vários empreendimentos, para reavaliação, onde houve sucessão de governadores".

"O aumento da inflação e dos juros e as dificuldades de crédito também têm contribuído para algum arrefecimento da demanda. Numa conjuntura como essa, as pessoas pensam duas vezes diante de um comprometimento grande e de longo prazo da renda", afirmou ele.

(Valor)

UOL Cursos Online

Todos os cursos