Saiba até que ponto a falta de libido é normal

RENATA RODE
Colaboração para o UOL

Pode acontecer com qualquer um. Aliás, nos dias atuais, é bem comum que a libido diminua, já que vivemos cercados por cobranças e muito estresse. Porém, nada de desespero. Você precisa ter em mente duas informações cruciais: essa temporada de negação ao sexo é passageira e, mais do que preocupar-se em satisfazer as vontades do outro, existe algo além do sexo que vocês precisam praticar: o diálogo.

 

Antes de continuar com a leitura, vale a pena fazer o teste abaixo e descobrir como anda sua vida sexual.

 

 

“Falta de vontade de sexo não significa necessariamente que a pessoa que está negando não sinta mais interesse ou amor pelo parceiro. Pode ser por uma série de fatores, como estresse, desmotivação, dificuldades financeiras, rotina no relacionamento e, até mesmo, problemas de saúde, como alcoolismo, de ambos os lados. Acontece também de os homens não sentirem vontade, só que muitos não admitem por conta da cobrança social e cultural sobre eles”, afirma a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, de São Paulo.

 

De um dia para outro, eu simplesmente não tinha mais vontade. Conversamos muito e percebemos juntos que a pílula que eu estava tomando havia três meses era a culpada pela falta de apetite sexual. Foi um alívio trocar o medicamento e perceber que o problema estava ali, nos hormônios

R. R., 33, comissária de bordo

Mas o mais comum é a negativa partir delas. A mulher é bombardeada por tarefas diárias e cobranças muito fortes, como ser mãe, profissional e amante. Além disso, oscilações hormonais, o uso da pílula anticoncepcional e depressão influenciam diretamente a libido feminina.

 

Um estudo recente sobre a Vida Sexual do Brasileiro realizado pelo Projeto Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (ProSex), revelou que cerca de 22% das mulheres de todas as idades têm problemas relacionados ao apetite sexual. Mas, na maioria dos casos, percebe-se falta de libido temporária associada a estresse e questões emocionais.

 

O que fazer


Para a personal sexy trainer Fatima Mourah, um dos pontos cruciais no relacionamento é o diálogo. “Você deve ter uma conversa franca e expor o que agrada ou não na cama, e questionar também o parceiro ou parceira sobre as expectativas de ambos. A mulher deve dizer aquilo que ela gostaria que ele fizesse, sem criticá-lo, e o homem não deve ser tão autêntico ao cobrar algo dela. Palavras de carinho e amor, com sinceridade e calma, não magoam ninguém”, explica.

 

Segundo a especialista, o casal deve:

  • procurar elevar a autoestima (desejar e sentir-se desejado)
  • conversar abertamente
  • identificar o que gerou a perda de desejo sexual
  • buscar criatividade a dois (reservar um tempo, fazer surpresas, curtir)
  • buscar ajuda profissional se necessário

 

Como detectar o perigo

 

Houve um momento em que nem nos beijávamos mais. Paramos tudo e fomos procurar ajuda profissional. Descobrimos que estávamos errando o foco em nossas vidas, tão repletas de atribulações. Com a ajuda da psicóloga, começamos a reservar um dia da semana para um jantar especial a dois, e a libido voltou naturalmente. Nosso amor renasceu

P. M., 38, analista de sistemas

Um dos sinais de que o relacionamento não vai bem é a falta da atividade sexual por longos períodos e sem diálogo. Muitos casais passam anos sem se tocar para só então, depois de estagnada qualquer chance de reconciliação, tentar retroceder. “Brigas, desentendimentos, estresse e problemas ajudam a dar força a uma apatia que surge entre os dois. Em geral, é um processo que ocorre com ambos, que se olham de modo opaco. Assim eles ficam mais feios um ao outro e menos generosos. Eles se dão menos crédito, não mais se elogiam e se estimulam a crescer, não mais se contemplam à distância com admiração. E tudo vira uma bola de neve”, avalia Gustavo Gitti, escritor e filósofo da USP (Universidade de São Paulo). O ideal é, à sombra de qualquer indício de que algo vai mal, iniciar uma conversa.

 

 

Mas, anime-se! Como já dissemos no início da matéria, na maioria dos casos o período de negação ou falta de desejo é temporário, causado por problemas externos e, quando não, é contornado com tratamentos como remédios ou terapia. Um dos segredos é detectar o que realmente anda indo mal, se só o sexo ou outras coisas também e conversar para reavaliar os objetivos e andamento da relação.


 

UOL Cursos Online

Todos os cursos