Veja o figurino da novela "América"

Da Redação

  • TV Globo/Divulgação

    Sol (Deborah Secco): tons lavados e neutros imperam no figurino da novela

    Sol (Deborah Secco): tons lavados e neutros imperam no figurino da novela

Não é de hoje que as roupas das novelas ditam modas que se transformam em verdadeiras obsessões nacionais. Responsável pela criação de muitas delas - da fitinha e do lencinho no pescoço usado pela malvada Laura em "Celebridade", à classica meia de lurex com sandália de salto, em "DancinŽ Days" - Marília Carneiro assina agora o figurino de "América", e se aventura por mais uma infinidade de estilos que compõem parte da personalidade e da graça de cada personagem.

A nova novela do horário nobre da TV Globo dá margem a invenções de vários tipos. Dividida basicamente em três núcleos - o dos "peões", o de "Miami" e o do "subúrbio carioca", a trama ganha características diferentes no vestir, mas com algo em comum: esta parece ser, no geral, uma novela de tons pastéis.

Segundo a assessoria de "América", a idéia é que a "roupa se integre ao todo, sem ressaltar". A impressão deve ser a mais realista possível, dando uma sensação de segunda pele aos atores.

Se os tons crus e lavados já apareceram no primeiro capítulo em roupas como a da protagonista Deborah Secco (Sol), o colorido também dará o ar da graça nos modelitos de alguns personagens, caso do papel de Daniela Scobar (Irene), uma consumista inveterada, que se veste no melhor estilo "over" de marcas como a italiana Versace.

Entre os mexicanos que moram em Miami, protagonizados por atores como Cláudia Jimenez (Consuelo), Juliana Knust (Inesita) e Rosi Campos (Mercedes), reinam as cores e uma interpretação mais livre das roupas, misturando referências do Bispo do Rosário, de Frida Khalo e do barroco do Nordeste.

Grifes voltadas para o mercado de luxo, como a do brasileiro Ocimar Versolato, vestem personagens como os de Mariana Ximenes (Raíssa, a filha) e de Thiago Lacerda (Alex).

Os vestidinhos, blusinhas e sainhas femininos e sensuais caem como uma luva para dar a medida da brejeirice das chamadas "marias breteiras" - moças "casadoiras", que se posicionam, estrategicamente atrás do lugar onde saem os touros no rodeio (os bretes), para chamar a atenção dos peões. Sílvia Buarque (Ellis Maria) e Samara Filippo (Detinha) estão entre as "desinibidas".

Cintos de fivela larga, chapéu de grandes abas e camisa xadrez compõem o visual de caubói americano dos peões como o protagonista Murilo Benício (Tião) e de mulheres como Eliane Giardini (Neuta).

UOL Cursos Online

Todos os cursos