Donna Karan promove mostra de novos designers holandeses

WomenŽs Wear Daily

  • Steve Eichner/WWD

    A estilista Donna Karan na mostra de novos designers holandeses, no ateliê do marido dela

    A estilista Donna Karan na mostra de novos designers holandeses, no ateliê do marido dela

Diferentemente do parque temático Aldeia Holandesa em Holland, Michigan, onde os visitantes podem conhecer uma fábrica de tamancos de madeira, a Aldeia Holandesa que Donna Karan montou no ateliê de seu ex-marido, o escultor Stephan Weiss (morto em 2001, de câncer), em Nova York, tinha inclinações bem mais artísticas.

Um grupo de artistas industriais holandeses e outros designers de olhos arregalados percorreram o espaço cavernoso, admirando mutuamente seus trabalhos, expostos há cerca de duas semanas, entre os dias 14 e 17 de maio. A ligação entre eles era a Academia de Design Eindhoven, o atual epicentro do design holandês.

Jurgen Bey, Hella Jongerius, Maarten Bass e os irmãos gêmeos Joep e Jeroen Verhoeven ajudaram a construir a aldeia.

A única pessoa que gostou mais do resultado que Karan foi a diretora da academia, Li Edelkoort.

Junto da bicicleta vermelha equipada com extintor de incêndio de Roel van Heur, ela disse: "A generosidade de Donna Karan em me dar este espaço é enorme. Nos últimos dez anos nossos formandos exploraram muitas tradições, usando tecnologia futurista para fazê-las parecer conhecidas. Adoramos misturar o antigo e o novo".

Sabendo que o belo artesanato em cerâmica, vidro, madeira, metal, bordado e tricô está sendo substituído pela produção em massa, a equipe de Edelkoort tenta preservar algumas dessas características em seu trabalho. A combinação de antigo e novo fica evidente na cerca de elos de corrente de Joep Verhoeven, que parece estar florida; a mesa curva de Jeroen Verhoeven que parece cortada a laser; e o tapete de crochê de Kiki van Ejik que mostra uma rosa gigante.

Karan admirou as obras como uma potencial compradora, examinando o trabalho manual com grande interesse e fazendo perguntas aos designers sobre suas técnicas.

Karan elogiou sua amiga Edelkoort por organizar tudo. "Li é minha inspiração de muitas maneiras -- como mulher, como artista, como professora. Acho que falamos a mesma língua", ela disse.

Edelkoort insistiu que a academia já era uma máquina afinada antes de sua chegada. "Tudo o que precisei fazer foi empinar o papagaio", ela disse.

Uma das protegidas de Edelkoort, Kiki van Ejik, criou uma peça colorida, inspirada em Mondrian, no segundo andar. Ela colocou diversos alimentos tradicionais da Holanda em molduras quadradas em cores básicas, para que os visitantes vissem cada uma como se estivessem em um pequeno museu.
Steve Eichner/WWD
Trabalho da artista Kiki van Ejik, inspirado em Mondrian


Murray Moss, um dos primeiros a descobrir designers como Hella Jongerius, concordou. "O trabalho dos alunos geralmente não é exibido nesse tipo de ambiente polido, embora seja de longe a melhor escola de design do mundo. Isso lhe dá o respeito que eu acho que merece."

Até Julianne Moore verificou os trabalhos.

O próximo projeto de Edelkoort é o que ela chama de "iniciativa humanitária": tentar reviver a indústria têxtil em suas fábricas em Prato e Como, assim como na Índia, que foram duramente atingidas pelo predomínio chinês nos últimos anos. Ela espera organizar um simpósio de líderes da moda para discutir o problema.

UOL Cursos Online

Todos os cursos