João Pimenta e Coletivo colorem a moda do último dia de Casa de Criadores

CAROLINA VASONE
Editora de UOL Estilo

  • Alexandre Scheneider/UOL

    João Pimenta injetou uma boa dose de fantasia em seu desfile

    João Pimenta injetou uma boa dose de fantasia em seu desfile

A edição para o Inverno 2007 da Casa de Criadores terminou animada na noite da última sexta (4). João Pimenta, como é usual, injetou uma dose de fantasia sempre bem-vinda às imagens de moda marcantes e fez sua performance inspirada nas Congadas ("festas de Nossa Senhora do Rosário dos homens pretos", define o texto para a imprensa), num desfile que abordava a cultura negra no Brasil, com percussão ao vivo, casting de não modelos e cores vibrantes e adornos na passarela.

Os homens de João Pimenta apareceram poderosos, vestidos de rei, com mantos, casacos (ponto alto do desfile) com corte classudo mas feitos em moletom, para dar despojamento à coleção. O matelassê também apareceu em várias peças, com destaque para as jaquetas em tons metalizados. Os looks eram quase monocromáticos, e tinham o vermelho como tom principal, mas intercalado com momentos inteiros de laranja, azul, amarelo. As calças vinham justíssimas, acompanhadas dos casacos mais longos mas também de paletós e das jaquetas de matelassê, ambos mais curtos e justos. Os enfeites de cabeça complementavam o visual exibido pelos homens, muitos negros e não modelos, escolhidos na rua ou na noite paulistana. A participação feminina aconteceu no início do desfile, na entrada triunfal de duas modelos negras que usavam dois looks iguais, aumentados nos quadris, formando ancas exageradas, numa versão pink e outra vermelha.

A cor também chamou a atenção no desfile da marca Coletivo, dos estilistas Danielle Moura, Jailson Freitas, Jaqueline Nascimento, Murilo Amaral e Rebeca Facchini. O azul royal reforçava a personalidade corajosa dos jovens e talentosos ex-alunos da estilista Karlla Girotto em suas escolhas criativas com interessantes misturas e resultado com informação de moda e desejo de consumo. Além do royal, o roxo também coloriu a coleção, que misturou elementos de peças utilitárias como botões de pressão e fivela, também de pressão, típica de mochilas, em roupas que transitavam por um universo urbano com toque esportivo, como o colete prata com trançado nas costas e o fecho de mochila, ou o vestido trapézio plissado nas costas, trazendo o mesmo fecho. Além dos botões e fechos, o plissado também enfeitou vários modelos, este em alguns momentos não tão bem sucedido. O tricô foi visto num modelo de vestido roxo e o brilho de um tecido sintético, uma espécie de tactel, também apareceu muito no inverno da grife.

Além de João Pimenta e o Coletivo, os destaques da noite, desfilaram no último dia de Casa de Criadores as Gêmeas (por Carol e Isadora Foes Krieger), numa coleção extremamente feminina, com vestidos em malha e jersey, com babados e estampa com desenho de um rosto feminino. Além disso, a dupla investiu na alfaiataria em shorts curtíssimos e paletós justinhos e em casacos na altura da metade da coxa.

Thiago Marcon também se apresentou nesta sexta (4), inspirado na personagem Tina, de Maurício de Souza, e trouxe uma série de vestidos curtos abotoados na frente, de manga longa, saias curtinhas, vestidos e blusas em moletom e um pouco de lã, com estampa da personagem, xadrez e muito cinza.

Em sua estréia no line-up principal da Casa de Criadores, a marca masculina ADD (Attention Deaf Disorder) se inspirou no exército zapatista e na civilização Maia. Na passarela, muitos shorts, estampa camuflada, algumas calças cargo, outras mais interessantes afuniladas na barra ou com amarrações. Nos pés, tênis Nike.

Ivã Ribeiro fez coleção com peças bem diferentes umas das outras, que iam do romantismo do floral e do poá em tecido transparente num vestido cândido e branco, a um ensaio de urbanidade, no casaco de sarja mais estruturado em creme, com quadradinhos de metal aplicados nos ombros. No meio, peças em malha drapeada, num tom sujo e uma espécie de tye-die.

UOL Cursos Online

Todos os cursos