Véu se torna última moda em revolução estética no oriente

Da Ansa, em Milão

A moda islâmica está vivendo uma verdadeira revolução estética, visto que, há alguns anos o tradicional véu vem se tornando um importante elemento de moda em todo o Oriente Médio, do Líbano ao Irã, disse o suplemento econômico desta segunda do jornal italiano "La Repubblica".

A revolução parte dos próprios jovens e sobretudo da maior liberdade de acesso à internet, que abriu para o mundo islâmico uma porta para o mundo ocidental.

As oposições dos tradicionalistas, no entanto, são inúmeras, afirma o jornal italiano. Assim como a dos cinco parlamentares iranianos que pediram maior rigor na vestimenta tradicional em respeito à doutrina do Alcorão.

A única finalidade do véu, segundo os tradicionalistas, deveria ser aquela de cobrir o máximo possível o corpo feminino. O mesmo rigor deve ser mantido também para as roupas tradicionais masculinas.

Na realidade a moda islâmica está vivendo o nascimento de muitas novas marcas. Uma das mais ativas é a cadeia Villa Moda, com gigantescos pontos de venda entre Kuwait, Barein, Catar e Síria.

As novidades são muitas, aprovadas pelas mulheres e, em parte, também pelos homens. O thob, vestido masculino de cerimônia, possui hoje em dia diversas versões, enquanto que o véu ganha personalidade, enriquecido com pedras preciosa e coloridas.

Nascem também as criações originais, como o "burquíni", o biquíni especialmente desenvolvido para as mulheres islâmicas, que podem assim ir à praia seguindo a lei do Alcorão e também a moda. (ANSA)

UOL Cursos Online

Todos os cursos