Iódice leva grafite de livros para coleção de Inverno

FERNANDA SCHIMIDT
do prédio da Bienal

  • Alexandre Schneider/UOL

    Look apresentado pela Iódice

    Look apresentado pela Iódice

A Iódice apresentou sua coleção para o Inverno 2008 inspirada no grafite, neste sábado, em desfile no Museu de Arte Moderna (MAM), abrindo a programação do quarto dia de São Paulo Fashion Week na sede do evento - pela manhã, a grife Raia de Goye havia feito desfile para poucos convidados em seu ateliê.

Apesar do tema ser a arte da rua, Valdemar Iódice não buscou inspiração nas paredes grafitadas que viu por aí, mas em um livro comprado em Londres: "Graffiti Women: Street Art from Five Continents".

A principal referência da coleção veio, como contou Iódice do backstage, a partir de um desenho, cuja autora não se lembra, mas que mescla temática floral ao perfil de uma mulher.

A partir desta imagem, o estilista criou a estamparia da coleção, trabalhando-a em prata sobre renda preta e em paetês, como no vestido desfilado por Bruna Sottili, apontado por Iódice como a peça-chave de seu Inverno.

As peças apareceram com modelagem junto ao corpo, tanto em calças quanto em vestidos. A cintura é alta, marca principalmente por cintos, e o comprimento curto.

Na passarela, as cores evoluíram do azul escuro, em vestido plissado desfilado por Daiane Conterato, passando pela prata - sempre combinada ao preto -, alguns amarelos pontuais em tricôs (look de Micheli Provensi, por exemplo) e ocasional rosa. As criações finais priorizaram o preto total, como nos conjuntos de alfaiataria e peças em seda, novamente com Daiane, em um vestido de mangas levemente bufantes.

Ao fim do desfile, aplausos dos convidados, acompanhados por gritinhos entusiasmados de Mariana Kupfer, na primeira fila.

UOL Cursos Online

Todos os cursos