Estudo britânico revela que roupas baratas prejudicam o meio ambiente

Da Ansa, em Londres

O fenômeno britânico da roupa barata, que é descartada depois de utilizada quatro ou cinco vezes, contribui para o desastre ambiental do planeta, informou o jornal inglês The Observer, que citou dados do Ministério Britânico para o Meio-Ambiente e a Agricultura (Defra) e um relatório da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Lordes.

Segundo o jornal, a cultura "cheap fashion", que tem se consolidado nos últimos anos no Reino Unido, é responsável pela emissão de mais de três milhões de toneladas de gás carbônico ao ano.

Além de levar a um aumento progressivo da poluição ambiental, a produção de roupas de baixa durabilidade incentiva a exploração de mão-de-obra, muitas vezes de menores de 18 anos.

O jornal estima que os britânicos descartem cerca de dois milhões de toneladas de roupa por ano, acrescentando que entre 2003 e 2007 os preços das peças básicas de vestuário caíram em média 10%.

UOL Cursos Online

Todos os cursos