Gasto de US$ 150 mil com roupas de Sarah Palin é aprovado por profissionais da moda

Da Ansa, em Washington

  • AP

    A candidata vice-presidente pelo partido republicano Sarah Palin

    A candidata vice-presidente pelo partido republicano Sarah Palin

Os US$ 150 mil que o partido republicano gastou em roupas, maquiagem e penteados para sua candidata vice-presidente dos Estados Unidos, Sarah Palin, é dinheiro bem investido, concordaram estilistas e costureiros norte-americanos.

"Ela se veste de maneira apropriada para o cargo que está tentando conseguir", disse à revista "The Politico" a estilista Lauren Rothman, de Washington.

The Politico foi quem iniciou o furor sobre a alta quantia de dinheiro gasto para vestir Palin, a governadora do Alaska que se apresenta como a defensora das famílias trabalhadoras.

A especialista Betsy Fisher, dona de uma famosa loja de roupas na capital norte-americana, disse que Palin teve sucesso em não ir contra sua imagem de "mulher comum".

"Não parece que ela está usando roupas caras, é como se qualquer mulher pudesse ser como ela", explicou Fisher para o "The Politico".

As regras que controlam a política norte-americana proíbem que as campanhas invistam dinheiro em elementos pessoais de seus candidatos, mas não há lei que impeça que esses gastos sejam custeados pelo comitê central do partido.

Ainda que a campanha presidencial do democrata Barack Obama e do republicano John McCain tenham custado juntas US$ 2,4 bilhões - segundo estimou na quarta-feira o Center for Responsive Politics -, os US$ 150 mil gastos nas roupas de Palin despertaram numerosas críticas e colocaram a governadora no meio de um outro escândalo.

O partido republicano assegurou que os vestidos serão destinados à "propósitos caritativos" assim que terminar a campanha.

UOL Cursos Online

Todos os cursos