Associação italiana pede redução do número de outlets

Da Ansa, em Roma

A associação italiana Fismo, que representa as empresas de distribuição comercial do setor da moda, pediu nesta segunda-feira a diminuição no número de outlets e a implementação de uma data única para o início das grandes liquidações na Itália.

O presidente da associação, Roberto Manzoni, defendeu a elaboração de uma lei nacional para regulamentar o fenômeno das liquidações, já que "hoje há uma corrida entre as regiões para ver quem começa (as liquidações) antes".

"Precisamos implementar uma data única de início, o prolongamento do período até o final da estação e uma nova regulamentação das vendas promocionais", enfatizou.

Além disso, Manzoni pediu um "projeto de lei para modificar a proliferação de outlets em toda a Itália", pois 90% das peças de roupa do país são produzidas nesta linha.

De acordo com a entidade, nos últimos dois anos o comércio do setor perdeu 20 mil empregos e, apenas em 2008, as vendas caíram 3,6% em termos de faturamento e 5,4% em termos reais.

Os italianos, conhecidos por serem os maiores consumidores entre os países da Europa, destinam cada vez menos seus gastos ao setor de moda.

UOL Cursos Online

Todos os cursos