"Lady Gaga não é Madonna", diz Giorgio Armani após desfile em Milão

JULIANA LOPES
Colaboração para o UOL, em Milão

  • Juliana Lopes / UOL

    Telão atrás da passarela do desfile da grife de Giorgio Armani em Milão

    Telão atrás da passarela do desfile da grife de Giorgio Armani em Milão

Em entrevista após o desfile da Emporio Armani, em Milão, no segundo dia da Semana de Moda Masculina, Giorgio Armani falou sobre a cantora pop Lady Gaga. “Lady Gaga não é Madonna”, frisou o estilista. “Ela vai se tornar um ícone importante, mas não vai ser a nova Madonna”.

O desfile havia terminado com um trecho do clipe de Gaga, o último, “Alejandro”. No telão atrás da passarela: “Emporio Armani for Gaga”. Com som no último volume, a música embalou e comoveu a plateia. Modelos vestiam o mesmo look que usaram no clipe, e entraram em marcha, também como no vídeo.

  • Juliana Lopes / UOL

    Giorgio Armani: "Lady Gaga vai se tornar um ícone importante, mas não vai ser a nova Madonna"

Armani demonstrou que gostou muito de colaborar com a cantora. “Para mim trabalhar com os mais jovens é muito bom, como se eles fossem meus filhos”, disse.

“O que Lady Gaga ela faz com o corpo é admirável. Ela também tem um estilo felino”, disse Armani, fazendo comparação com sua última coleção.

Bastante “felina”, segundo o estilista italiano. Ou seja, muita sensualidade, beirando o agressivo. Homens vestidos com peças justas, microssungas e uma espécie de maiô. Quase tudo em preto, muito couro e brilho, com apelo que flerta com o sadomasoquismo.

Assim é a coleção “felina” da Emporio Armani. “É mesmo uma homenagem ao corpo. E também a tudo de belo que traz a juventude. O que está fora da juventude hoje não serve. A juventude é o auge da saúde e da beleza, e é claro que temos que valorizar isso”, finalizou o estilista.

UOL Cursos Online

Todos os cursos