Semana de Milão - Inverno 2011

"O romantismo está de volta", diz a editora italiana Anna dello Russo, em Milão

JULIANA LOPES

Colaboração para o UOL, de Milão

  • Juliana Lopes/UOL

    "O romantismo está de volta", diz a editora italiana Anna dello Russo, em Milão

    "O romantismo está de volta", diz a editora italiana Anna dello Russo, em Milão

Os longos comprimentos e a leveza dos tecidos denotam um dos indícios da onda de romantismo que envolve muitas coleções apresentadas em Milão. Saias longas e leves que criam uma imagem “encantada” às mulheres. Ou mesmo modelos mais intrigantes, como a “garota estudante” de Fendi, que mais esconde do que mostra. Como em toda temporada de moda, é impossível traçar um ponto comum a todas as propostas, mas o romantismo foi um dos pontos comentados. Essa nova romântica que é, mesmo que pareça ingênua em alguns momentos, consciente de seu poder e força. “Uma mulher super-família e ao mesmo tempo poderosa no trabalho, como aquele perfil típico da mulher dos anos 80”, comentou Massimiliano Giornetti, diretor criativo da Salvatore Ferragamo, após o desfile. Ou então uma mulher que esconde mais o corpo, como afirmaram os estilistas da Gianfranco Ferrè (leia aqui).

Um dos resultados práticos do romantismo está nas saias, que ganharam mais corpo, mais tecido, mais comprimento e leveza. São fluidas. No desfile de Giorgio Armani, duas modelos chegaram agitando as saias para mostrar o quão movimentadas ela podiam se tornar. Versace também apresentou volumes esvoaçantes e, nos modelos mais curtos, nada era tão curto, como em outras coleções recentes da marca. A mulher de Prada, além de romãntica, veio com um approach de inocência. As de Cavalli são românticas guerreiras e futuristas. que também têm seus momentos de extrema sedução em vestidos de noite.

“O romantismo está de volta sim, existe uma necessidade, uma vontade que nos leva para isso, nesses tempos tão difíceis”, disse, na saída do desfile da Missoni, a editora italiana Anna dello Russo, responsável pela moda da Vogue Nippon. Como “tempos difíceis” ela define um tempo onde temos guerra no mundo e crise econômica. A busca pelo romantismo seria um modo de tentar resgatar o sonho, a felicidade.  O romantismo de Missoni, segundo Dello Russo, é um romantismo do novo-grunge.

Anna dello Russo é uma das maiores antenas observadoras de tendência hoje no mundo da moda. É ela também que se veste de acordo com o que está por vir, ou que já chegou numa cúpula de fashionistas bem informados. “Estava de amarelo ontem porque vai ser a cor do verão (europeu)”, comentou. “As cores nos ajudam a enfrentar esses dias cinzas em Milão. As cores nos fazem bem”, disse Russo.

UOL Cursos Online

Todos os cursos