Mil ativistas portadores do HIV manifestam-se diante da sede da ONU

NOVA YORK, 31 mai (AFP) - Mil manifestantes, muitos deles portadores do vírus HIV da Aids, pediram nesta quarta-feira aos líderes mundiais reunidos na sede da ONU em Nova York a se comprometerem com políticas preventivas e com base científica contra a doença.

"Pedimos à Assembléia-Geral da ONU que declare guerra à negação da Aids... que declare guerra às políticas fracassadas", disse Sipho Mthathi, secretário-geral da Campanha de Acesso ao Tratamento na África do Sul.

A ONU inaugurou nesta quarta-feira uma "Reunião de Alto Nível de 2006 sobre a Aids", que prosseguirá até 2 de junho para avaliar os 25 anos de convivência com a enfermidade e retomar a cooperação mundial.

Mais cedo, 21 ativistas foram detidos na entrada do prédio onde fica o escritório da missão dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas. Eles tentavam entregar uma carta ao embaixador americano, John Bolton, na qual criticavam Washington por seu fracasso em fazer cumprir compromissos prévios de apoio à prevenção global da Aids.

UOL Cursos Online

Todos os cursos