Dieta mediterrânea 'diminui risco de asma em crianças'

Mulheres que adotam a dieta mediterrânea durante a gravidez - rica em peixes, frutas e legumes - podem estar ajudando a proteger seus filhos contra asma e outras alergias, apontou um estudo conduzido por pesquisadores gregos.

Os cientistas da Universidade de Creta analisaram 468 mulheres e seus filhos da gravidez até as crianças completarem seis anos e meio de idade.

O estudo, publicado na revista Thorax, mostrou que a incidência de asma e outras alergias respiratórias foi 78% menor entre as crianças cujas mães tinham consumido grande quantidade de frutas, verduras, legumes, peixes e nozes durante a gestação.

Em contrapartida, os pesquisadores observaram que a manifestação da asma foi maior entre os filhos das gestantes que haviam comido carne vermelha de três a quatro vezes por semana.

Vitaminas e minerais

Segundo os pesquisadores, o consumo de verduras mais de oito vezes por semana, de peixe mais de três vezes por semana e de legumes mais de uma vez por semana é recomendável para aumentar a eficácia do regime mediterrâneo durante a gravidez.

Eles explicam que a dieta apresenta um bom equilíbrio de alimentos ricos em vitaminas e minerais, com alta dose de antioxidantes - substâncias que ajudam a manter os tecidos saudáveis, inclusive o pulmonar.

Além disso, os ácidos graxos encontrados nos peixes também atuam na prevenção contra infecções. Os pesquisadores gregos ainda observaram que quando as crianças atingiam a idade de seis anos e meio a dieta alimentar pouco influenciava no risco de desenvolverem asma.

UOL Cursos Online

Todos os cursos