Natura amplia logística e produção para crescer no Brasil e América Latina

Vivian Pereira

 CAJAMAR, São Paulo, 27 de outubro (Reuters) - A empresa de cosméticos Natura anunciou nesta quarta-feira a expansão de seus modelos de produção e logística, buscando crescer tanto no mercado doméstico quanto na América Latina, onde já possui operações.

  • Divulgação

    A perfumista da Natura Verônica Kato experimenta fragrância no laboratório da empresa


O novo modelo apresentado pela companhia prevê a abertura de dois novos centros de distribuição no Brasil --em Curitiba (PR) e São Paulo--, dois centros de estocagem (hubs) e a ampliação do complexo-sede da Natura, em Cajamar (SP). Com isso, a empresa deve encerrar 2011 com 14 centros de distribuição, três hubs e quatro fábricas no Brasil.

"Queremos mais que duplicar, triplicar nossa produtividade", disse o vice-presidente de operações e logística da Natura, João Paulo Ferreira, a jornalistas.

Em outubro, a companhia inaugurou dois centros de distribuição que já estão em operação, em Uberlândia (MG) e Castanhal (PA). Já a abertura dos centros em Curitiba e São Paulo está prevista para junho e para o último trimestre de 2011, respectivamente.

Ainda no ano que vem, a empresa planeja ampliar os centros de distribuição em Mathias Barbosa (MG), Simões Filho (BA) e Jaboatão dos Guararapes (PE).

Sem revelar investimentos realizados no novo modelo, Ferreira afirmou que os aportes serão feitos com recursos próprios, descartando qualquer necessidade de capitalização.

"Não há nenhuma intenção de captação de recursos", disse ele, acrescentando que os investimentos previstos integram o plano de R$ 250 milhões programado para este ano. O executivo não informou o volume de investimentos previstos para 2011, mas adiantou que será "compatível com nossa evolução histórica e ambições de crescimento".

Em termos operacionais, a Natura prevê a implantação de uma nova tecnologia para separação de produtos (picking), visando reduzir o tempo de entrega dos pedidos às consultoras. A ferramenta, que já está sendo testada internamente, estará disponível no novo centro de distribuição de São Paulo no próximo ano.


Produção Internacional Terceirizada

A partir do ano que vem, a Natura contará com produção terceirizada no México, Colômbia e Argentina, onde já iniciou fabricação de perfumaria este mês. Até o final do atual trimestre, a empresa deve ampliar a gama de produtos fabricados em território argentino. Já México e Colômbia começarão a produzir no próximo ano.

Segundo Ferreira, a expectativa é de que, até o final de 2012, 50% do faturamento das operações internacionais da companhia na América Latina seja proveniente de produção terceirizada fora do Brasil. Hoje, 7% do faturamento é resultante das operações externas. Além de atuar na América Latina, a Natura tem pequenas operações na França e Estados Unidos.

Para isso, a empresa concluiu nos últimos meses a ampliação da capacidade dos centros de distribuição na Argentina, Chile, Peru e Colômbia. No início de 2011, o centro do México será expandido.

O executivo descartou, contudo, qualquer possibilidade da empresa ter produção própria fora do país. "Uma fábrica própria (no exterior) está fora dos horizontes", disse ele. Atualmente, no Brasil, 40% da produção da Natura já é feita por meio de parcerias. "Não vai mudar muito", acrescentou.

A empresa também anunciou nesta quarta-feira os parceiros eleitos para produção terceirizada na América Latina. Na Argentina, a Just fará envase de perfumaria e produtos para corpo, rosto e proteção solar. Na Colômbia, a Hada será responsável por fabricar sabonetes em barra e a Prebel, maquiagem, produtos para corpo, proteção solar e perfumaria. No México, a Fortalab será responsável por produtos de cabelo e perfumaria.

UOL Cursos Online

Todos os cursos